Autismo, seus problemas e soluções, foram amplamente debatidos em 2015

Ao longo de 2015, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) debateu variados temas de interesse da sociedade amazonense com a participação de especialistas e representantes de segmentos sociais, em cessões de tempo, reuniões ou audiências públicas. Não foi diferente com o tema “Autismo”, que em diversas ocasiões concentrou as atenções e o interesse dos parlamentares. Faz parte da política da Mesa Diretora da Aleam ceder espaços para que a sociedade organizada se manifeste acerca de seus problemas e/ou soluções.

493

Durante uma Cessão de Tempo, por exemplo, o presidente da Associação Superando Limites, Carlos Clori, falou sobre os desafios enfrentados pelos autistas do Amazonas. Na ocasião, Clori, apresentou dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostram que no país existem 45 milhões de pessoas que possuem algum tipo de autismo, o que representa 25% da população. Por esta razão o presidente da Associação pediu ajuda dos deputados para efetivar as leis existentes que podem auxiliar a vida desse grupo social. Os deputados manifestaram apoio à causa e sugeriram uma união de esforços dos poderes para melhorar a qualidade de vida dos autistas.

Em outra Cessão de Tempo, a professora Berenice Viana,do estado do Rio de Janeiro e articuladora da aprovação da Lei Federal 12.764/12, que trata dos direitos e garantias do autista, fez uma exposição a respeito da proposta de criação da primeira Clínica Escola do Autista no Amazonas. A professora Berenice já implantou a primeira unidade do país no município de Itaboraí, no Rio de Janeiro. A implantação da Clínica Escola do Autista poderá trazer um tratamento de excelência, acompanhado do atendimento educacional especializado, de forma que o autista seja inserido no convívio em sociedade.

Uma Audiência Pública também foi realizada para tratar da questão. O encontro aconteceu no mês de abril, em alusão à passagem do Dia Mundial de Conscientização do Autismo, celebrado em 2 de abril. Participaram do debate representantes da Prefeitura Municipal de Manaus (PMM), do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente e do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, da Promotoria de Justiça da Infância e Juventude, pais e familiares de pessoas com autismo, além de educadores, assistentes sociais e representantes de instituições que atuam na atenção ao autista. Foram apresentadas como propostas o diagnóstico precoce e a presença de pediatras especializados nas unidades de saúde, orientando as mães no tratamento das crianças. As propostas foram encaminhadas às autoridades das áreas de saúde e educação do Estado e Município.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

Redação (92) 3877-4538 contato@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close