Amazonas Band faz tributo ao trompetista Cláudio Roditi nesta quinta-feira (20), com entrada gratuita

Reverenciado como brilhante difusor do samba-jazz no exterior, o trompetista Cláudio Roditi, que faleceu em janeiro deste ano, será homenageado pela Amazonas Band com um concerto especial, nesta quinta-feira (20/02), às 20h, no Teatro Amazonas (Largo de São Sebastião, nº 659, Centro, zona sul). O evento, realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, tem entrada gratuita.

Com uma longa carreira que teve início em 1960, Cláudio Roditi se tornou reconhecido no circuito internacional de jazz latino e se estabeleceu como um dos mais brilhantes e virtuosos da geração brasileira influenciada pela bossa nova. O músico carioca, que morava nos Estados Unidos desde a década de 70, morreu aos 73 anos, em Nova Jersey, vítima de um câncer que o mantinha afastado dos palcos há mais de dois anos.

Roditi deixou uma obra associada ao universo latino, com mais de 30 álbuns lançados, e ajudou a fundar um estilo derivado da fusão entre o samba e o jazz. Também gravou e tocou com grandes nomes, como Paquito D’Rivera, Herbie Mann, Harris Simon, Bob Mover, Michael Franks e Charlie Rouse.

A homenagem prestada pela Amazonas Band relembrará sua passagem por Manaus, durante o Festival Amazonas Jazz de 2014. Além de ter se apresentado ao lado da orquestra, o trompetista teve arranjos escritos pelo diretor artístico e regente titular, Rui Carvalho. Entre eles, “Guataca City” e “Baião D’Rivera”, que estarão presentes no repertório.

O concerto especial ainda inclui a canção “Samba for Jimmy”, composição de Roditi em homenagem ao compositor e saxofonista norte-americano, Jimmy Heath, que também faleceu em janeiro, aos 93 anos. Apelidado de Little Bird, o músico tem o nome na história do jazz como parte essencial da geração que uniu o estilo clássico das big bands ao modo mais exploratório e livre do bebop.

Completam o repertório da noite as músicas “Piccolo Blues”, de Cláudio Roditi; “Gdansk”, de Paquito D’Rivera; “A Felicidade”, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes; “O Pato”, de Neuza Teixeira; e “Dindi”, de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira, com arranjo de Rui Carvalho.

 
 
Close