Agressão a Roberto Cidade é considerada violência contra todo o parlamento estadual e prefeito de Borba deve perder Medalha Ruy Araújo

A violência gratuita sofrida pelo presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputado estadual Roberto Cidade (UB), na cidade de Borba na semana passada, foi repudiada por todos os deputados estaduais presentes na sessão plenária desta terça-feira (13). Os parlamentares, além de prestarem total apoio ao presidente Cidade, reforçaram o compromisso de referendarem todas as atitudes legais adotadas pelo deputado contra a atitude do prefeito Simão Peixoto, autor da agressão.

“Agradeço a todos os meus colegas de parlamento que se solidarizaram comigo. Trabalho muito, faço tudo o que posso para fazer a boa política, mas a política, às vezes, também tem um sabor amargo. Principalmente quando você lida com alguém que não faz política, mas usa de agressão com aqueles que pensam diferente. Eu repudio a agressão, a covardia que me deixou indignado e reafirmo que acionei a Justiça para que essa situação seja resolvida no foro devido. Eu poderia ter dado voz de prisão ao prefeito, mas não fiz isso porque os ânimos estavam exaltados, ele havia levado pelo menos 15 capangas armados. Confio na Justiça e sei que no tempo oportuno esse prefeito, que tem histórico de humilhações e má gestão, irá se manifestar”, afirmou Cidade

É o caso, por exemplo, do não pagamento do piso salarial dos trabalhadores da educação. O parlamentar informou que ele e a deputada Alessandra Campêlo irão protocolizar uma representação no Ministério Público Estadual (MPE-AM) para que entre com uma Ação Civil Pública para que o prefeito Simão Peixoto pague o piso, que é uma lei federal. A representação já foi subscrita pelos deputados Carlinhos Bessa, Dermilson Chagas, Adjuto Afonso, Dr Gomes, Terezinha Ruiz, Tony Medeiros, Álvaro Campelo e Saullo Vianna.

“No mesmo dia que esse ato desprezível aconteceu, fomos abordados por profissionais da educação reclamando por aquilo que lhes é direito, que é o pagamento do piso salarial da categoria. Diante disso, o deputado Cidade e eu vamos dar entrada no MPE com uma representação pelo não cumprimento da lei federal em favor dos trabalhadores da educação. Se acha que não comete erros na administração, que prove que não faz. Vamos ver se ele vai responder à representação com agressão aos deputados ou a algum membro do MPE”, falou a deputada que recordou que, em 2018, também foi vítima de violência cometida pelo atual prefeito de Borba.

Outro parlamentar a se pronunciar em solidariedade ao deputado Roberto Cidade foi o deputado Saullo Vianna. Ele lembrou que, em outubro de 2021, Peixoto foi agraciado com a Medalha Ruy Araújo e propôs que a comenda seja revogada.

“Recordo que no ano passado esse prefeito recebeu a Medalha Ruy Araújo. Na época, somente eu e o senhor nos posicionamos contrários. Sugiro que esta Casa revogue essa homenagem. O que ele fez foi um ato covarde, o que ele fez foi uma agressão à Assembleia como um todo. Questões como essa contaminam a política e nós não podemos permitir que isso aconteça. Reitero o pedido para que essa Casa revogue a medalha concedida a esse senhor que não corresponde às prerrogativas da homenagem”, sugeriu.

 Cidade recebeu ainda palavras de solidariedade dos deputados Serafim Corrêa, Adjuto Afonso, Tony Medeiros e Sinésio Campos.

Valeriano Lucas

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close