Agência bancária é multada em R$ 25 mil durante blitz da CDC-Aleam

IMG_98441-508x381

A Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas (CDC-Aleam) realizou, na sexta-feira (25), fiscalização em agências bancárias do Centro de Manaus. A ação contou com a parceria do Procon Amazonas e da Delegacia do Consumidor (Decon).

A agência do banco Itaú, localizada na rua Silves, bairro Cachoeirinha,zona Sul, foi multada em R$ 25 mil reais por apresentar diversas irregularidades. Não havia um cartaz informando aos consumidores sobre a Lei das Filas, além disso, a máquina para a retirada de senhas não funcionava e os consumidores eram chamados no “grito”, inclusive idosos, mulheres grávidas e portadores de deficiência.

O comerciante João de Deus,53, disse que se sentiu humilhado diante do mau atendimento na agência bancária. “O cidadão chega até aqui para receber atendimento e é tratado dessa forma. Eu fico triste porque sei que é obrigação do banco nos atender bem. Estou a mais de meia hora nessa fila e nós somos chamados dessa forma que vocês estão vendo. O atendente grita e nós nos dirigimos até o caixa porque ninguém aqui tem senha. Nunca tinha passado por isso”, lamentou o comerciante.

Durante a fiscalização vários caixas da agência estavam sem atendentes e, para tentar amenizar a situação, um dos gerentes permaneceu temporariamente prestando esse tipo de serviço, até o momento em que os fiscais deixaram a agência do Itaú. O banheiro destinado a portadores de deficiência também não funcionava.

O chefe da fiscalização da CDC-Aleam, Antomário Monteiro, informou que as blitzes vão continuar sendo feitas. Segundo ele, quem não se adequar à lei, vai sofrer punições.

“É um absurdo as pessoas chegarem até aqui e serem atendidas dessa forma, com total desrespeito. Por esse motivo a agência foi multada, terá dez dias para se defender e se adequar à lei. A Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia vai continuar fiscalizando as agências e nós não vamos permitir que haja desrespeito a quem procura por atendimento”, afirmou Monteiro.

Duas agências do banco Bradesco, na avenida Sete de Setembro, e uma terceira agência, também do Bradesco, na avenida Eduardo Ribeiro, Centro de Manaus, também foram fiscalizadas.

No Bradesco, o problema maior é a falta de biombos (espécie de painéis utilizados em agências para evitar que os clientes sejam observados por outras pessoas durante as transações bancárias).

Segundo o chefe da fiscalização da CDC-Aleam, os biombos já evitaram muitos assaltos em agências bancárias de Manaus, por esse motivo devem ser instalados. “Esses painéis devem ser colocados para garantir a privacidade e até a segurança dos clientes. Em nenhuma das agências do banco Bradesco, onde nós estivemos havia biombos. Elas foram autuadas e têm um prazo de até 15 dias para se adequarem às normas”, afirmou o fiscal.

Muitos clientes também reclamaram da falta de atendimento em alguns guichês e das filas no Bradesco, entre eles, a funcionária pública Lúcia Coutinho.“Hoje é dia de pagamento de funcionários públicos e nem todos os caixas estão funcionando. Faz muito tempo que estou nessa fila e não consigo ser atendida. Um absurdo”, lamentou.

A Comissão de Defesa do Consumidor da Aleam vai continuar fazendo fiscalizações e retornar a esses locais fiscalizados para assegurar que houve adequação às normas estabelecidas por lei. Quem quiser denunciar basta ligar para o número 3183-4451 ou acessar o email: defesadoconsumidor@aleam.gov.br.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close