Profissionais de saúde da Prefeitura de Manaus participam de atividade em alusão ao Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio

Em alusão ao Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, celebrado em 10 de setembro, a Prefeitura de Manaus promoveu nesta quarta-feira, 14/9, no Complexo de Saúde Oeste, bairro da Paz, zona Oeste da capital, uma programação direcionada para profissionais de saúde com o objetivo de alertar sobre medidas de prevenção ao suicídio e de valorização da vida.

Coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), por meio do Distrito de Saúde (Disa) Oeste, a ação integra também a campanha Setembro Amarelo, que a Prefeitura de Manaus executa durante todo o mês de forma intersetorial, envolvendo as áreas de saúde, assistência social e educação, com o tema “A Vida é a Melhor Escolha!”.

Segundo a técnica responsável pelo programa de Saúde Mental do Disa Oeste, psicóloga Ivelisse Noronha de Souza Câmara, a programação foi organizada para repassar aos servidores informações qualificadas sobre prevenção e promover reflexão sobre o tema.

“O suicídio é um assunto delicado, considerado ainda um tabu, mas que merece atenção e precisa ser abordado, discutido e falado para que se possa ajudar na prevenção. A reunião com os servidores é um momento para isso e também para escutar o que o outro tem a falar dentro das suas fragilidades, enfatizando a importância de viver”, destacou Ivelisse Câmara.

A programação também iniciou oficialmente as ações do Setembro Amarelo nas Unidades de Saúde do Disa Oeste. A gerente de Atenção à Saúde do Disa Oeste, Flávia Alves da Silva, explicou que a campanha é anual, com a intensificação das ações de prevenção ao suicídio no mês de setembro, quando são promovidas atividades direcionadas tanto para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) quanto para os servidores.

“É um trabalho realizado nas salas de espera das unidades de saúde na comunidade durante as visitas domiciliares feitas pelas equipes de Saúde da Família, procurando identificar fatores que podem intensificar os riscos e fragilidades”, explicou Flávia Silva.

Conforme destacou a gerente, são vários os fatores que podem intensificar o risco e que envolvem muitas vezes pessoas com algum comprometimento mental, como situações de depressão, bipolaridade e Síndrome de Burnout, que também é conhecida como Síndrome do Esgotamento Profissional e apresenta sintomas como exaustão extrema, estresse e esgotamento físico resultante de situações de trabalho desgastante.

“Tão importante quanto abordar o tema, é importante que se possa criar uma rede de apoio às pessoas para a prevenção ao suicídio, rede familiar e de amizade, um espaço para que possam compartilhar suas fragilidades e procurar ajuda. Nas unidades de saúde da rede municipal, as pessoas que procuram atendimento podem ser encaminhadas, quando há necessidade, para atendimento via Sistema de Regulação. Mas, o Disa Oeste conta também com uma técnica em Saúde Mental que pode dar apoio em casos mais extremos e de urgência”, afirmou a gerente.

A programação direcionada para os servidores encerrou com o plantio de 45 sementes de girassol na área externa do Disa Oeste, representando força, vitalidade e a cor da campanha Setembro Amarelo, como um símbolo da vida.

A enfermeira Luana Esashika, que atua na gerência de Inteligência de Dados do Disa Oeste, participou da atividade e destacou a importância do envolvimento dos profissionais de saúde no Setembro Amarelo. “O Disa desenvolve uma programação como essa todos os anos. E é importantíssimo para os profissionais, mantendo a discussão do tema no nosso cotidiano. Afinal de contas, somos profissionais de saúde, mas, para oferecer saúde, temos que olhar primeiramente para os nossos servidores, para que eles estejam em condições saudáveis de trabalhar com a saúde do próximo”, destacou.

Nacionalmente, a campanha Setembro Amarelo é organizada desde 2014 pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM). De acordo com informações do site oficial da campanha (www.setembroamarelo.com), o Brasil registra aproximadamente 14 mil casos de suicídio por ano, com uma média de 38 suicídios por dia.

 

Valeriano Lucas

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close