FOTOS: VALDO LEÃO/SECOM

Realizado na sexta-feira (09/02), o desfile de Carnaval do projeto “Vidativa” reuniu aproximadamente 5 mil foliões em uma grande festa na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira, situada na rua Loris Cordovil, s/nº, bairro Flores, zona centro-sul de Manaus. O evento que foi aberto ao público e totalmente gratuito, foi promovido pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), em parceria com a Secretaria de Estado dos Direitos de Pessoas com Deficiência (Seped). No total foram 48 blocos que desfilaram na avenida e fizeram pessoas de todas as idades reviverem a magia do Carnaval, que veio com o tema “Vidativa na folia”.

A secretária executiva adjunta de Gestão da Sejel, Suelen Sales, que também esteve presente no evento e ficou muito feliz por participar do evento, que é uma das festas mais inclusivas que Secretaria realiza. “É gratificante ver como o projeto ‘Vidativa’ promove a alegria e a qualidade de vida para pessoas da terceira idade. Hoje tive mais certeza ainda ao ver tantos foliões brincando e pulando o Carnaval com uma animação e entusiasmo impressionantes. Mais do que promover o lazer e a diversão para essas pessoas, a Sejel busca resgatar e fomentar o verdadeiro espírito do Carnaval, e ver tantas famílias reunidas e apoiando essa causa, não tem preço”, destacou Suelen Sales.

Nara Freitas, coordenadora do projeto “Vidativa”, falou da importância em participar dessa iniciativa e elogiou todos os blocos que entraram na “avenida” e fizeram o espetáculo acontecer. Além dos grupos da capital e do interior, o evento contou ainda com a participação de um bloco formado por idosos indígenas das etnias Miranha, Baré, Sateré-Mawé e KoKama, além da presença de pessoas com deficiência, levados pela Seped.

“Foi maravilhoso ver o quanto os foliões se empenharam em participar e colaborar com essa grande festa, que é de todos nós. Tivemos 46 blocos desfilando (sem contar com os blocos convidados), sendo seis do interior (Parintins, Novo Airão, Manacapuru, Iranduba, Cacau Pirera e Rio Preto da Eva) e 38 de Manaus, e esperamos cada vez mais pessoas nas próximas edições. Agradeço a cada um que fez o evento acontecer e principalmente aos meus jovens (idosos), que com alegria e alto astral, fizeram todos os esforços valerem à pena”, afirmou a coordenadora do projeto “Vidativa”.

Participante do grupo Centro de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimi) Paulo Lima, da Colônia Oliveira Machado, localizado na zona sul, Etelvina Freitas, de 74 anos, diz que sempre gostou de Carnaval e não perde um baile do projeto “Vidativa”. “É muito divertido estar aqui. Venho com minhas amigas e nós fazemos a festa, até porque o Carnaval não tem idade e nós temos muita energia para gastar. Hoje estou inclusive treinando, porque amanhã vou desfilar na Escola de Samba Reino Unido da Liberdade”, contou.

Com um ânimo contagiante, a foliã Terezinha Rute, de 77 anos, falou da alegria de poder pular o Carnaval todos os anos. ”Faço parte do grupo Casa do Idoso São Vicente de Paulo e sempre viemos prestigiar as festas do (projeto) ‘Vidativa’. Eu estava meio adoentada, mas graças a Deus consegui uma fantasia bem linda e estou aqui para brincar novamente. Ano que vem tem mais e se Deus quiser, vou poder prestigiar com meus amigos”, comentou.

 

COMPARTILHAR