Foto: JOELMA SANMELO/UEA

Ingressar em uma universidade pública é o sonho de estudantes, porém muitos ainda estão perdidos em relação ao mercado de trabalho. Nesta segunda-feira (19/02), o ano letivo na Universidade do Estado do Amazonas (UEA) iniciou com a palestra “Carreiras e Engenharias”, ministrada pelo presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas (Crea-AM), Afonso Lins. A palestra foi realizada no auditório da Escola Superior de Tecnologia (EST/UEA), na avenida Darcy Vargas, nº 1.200, Parque Dez, zona centro-sul.

O calouro do curso de Engenharia Mecânica e ex-estudante da Escola Estadual Senador Petrônio Portella, Victor Moura Farias, relembrou que ingressar na UEA foi uma tarefa árdua, mas destacou que contou com a ajuda dos professores. “Eu queria o curso de Física, mas vi que para o nosso País tem um mercado muito recuo. Então percebi que a Engenharia seria uma escolha melhor. Através desse curso, posso chegar aonde eu quero. Minhas expectativas são altas, pretendo me formar aqui, atuar na minha área, juntar dinheiro e, finalmente, conseguir cursar Física na Inglaterra”, destacou.

Já o calouro do curso de Engenharia Civil, Josiel Souza da Silva, de 19 anos, está bastante ansioso com o ingresso na universidade. “Espero sair daqui formado. Sempre foi meu sonho entrar na UEA desde o ensino médio”, disse orgulhado.

Incentivo – Para Afonso Lins, a palestra é um incentivo para mostrar, como e o quão o mercado propício está para as engenharias. “O Brasil já começa a mostrar um esboço de melhoria com relação a todas as áreas. Queremos também demonstrar a proximidade do Crea ao estudante e futuro profissional do sistema, usando inclusive o próprio Crea Junior”, salientou.

O reitor da UEA, Cleinaldo Costa, destacou que o calouro ‘desenhe’ a carreira ao ingressar na faculdade. “É preciso de foco e planejamento. O desafio é trabalhar uma carreira para trabalhar em equipe. A EST têm vários projetos de alunos em grupo, como o Baja, Urutau, Jaraqui, Leviatã e grupos que vão para olimpíadas de computação. São cases de sucesso de alunos do Amazonas” observou.

Cleinaldo explicou que há distorções entre alunos de escolas públicas e particulares e lembrou do Curso de Nivelamento promovido pela UEA. “Isso reduziu em 50% nas reprovações nas disciplinas bases. Isso é se preocupar com o acolhimento dos alunos”, destacou.

Início do ano letivo – Para 2018, mais de cinco mil alunos são aguardados nas unidades da UEA. As boas vindas aos novos alunos e veteranos também foi realizada na Escola Normal Superior (ENS), na Escola Superior de Artes e Turismo (ESAT) e no interior.

As unidades da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESA), localizada na avenida Carvalho Leal, nº 1.777, Cachoeirinha, e da Escola Superior de Ciências Sociais (ESO), na avenida Leonardo Malcher, Centro, iniciam o ano letivo somente no dia 26 de fevereiro. A ESO passa por adaptações estruturais, após obras de melhorias no prédio.

COMPARTILHAR