Nutritivo e extremamente rico em vitamina A. Durante a década de 1970, inclusive, dizia-se que o tucumã era o fruto encontrado na natureza que mais dispunha de vitamina A.

Nome popular: Tucumã

Família: Arecaceae

Nome científico: Astrocaryum aculeatum G. Mey

Descrição: Palmeira de um caule só (monocaule) com espinhos compridos (até 20 cm) nos entrenós, que serve como proteção ao ataque de animais predadores. A árvore chega a medir 2om de altura.

Habitat: Comum no Estado do Amazonas e interior da região, além de áreas abertas como capoeiras, margens de estradas e áreas de solos pobres e degradados. Não são conhecidos plantios comerciais.

Usos: A polpa do fruto é consumida “in natura” , em sanduíches, tapiocas, creme para pães e canapés e sorvete. Nos locais em que se serve café da manha regional é muito comum o chamado “X caboquinho” , utilizando-se a polpa de tucumã, que é rica em caroteno, proteínas, minerais, lipídios, carboidratos, óleos e fibras.

Curiosidades: A bainha do tucumã pode ser usada para confecções de artesanato regional e suas folhas são fibras resistentes aproveitadas na confecção de redes. Os caroços podem ser utilizados para queima, em substituição a lenha. O INPA tem produzido carvão ativado, a partir da queima dos caroços, utilizado para construção de foltros para água potável.

Fonte:INPA/floradaamazônianobosquedaciência

Por/Shirlene Macedo

COMPARTILHAR