FOTO: DIVULGAÇÃO/SEDUC

Estudantes e professores que têm se destacado na rede pública estadual de ensino do Amazonas foram homenageados nesta sexta-feira (10/08), em uma cerimônia promovida pela Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc). A homenagem é parte do projeto “Personalidades da Educação”, que presta reconhecimento aos educadores, estudantes e servidores pelos serviços prestados à educação no Amazonas.

O secretário de Educação do Amazonas, professor Lourenço Braga, idealizador da homenagem, exaltou o desempenho dos alunos e dos professores e destacou o alto nível da educação no Estado. “Esse desempenho na competição internacional comprova que o trabalho realizado, por todos os servidores envolvidos na educação no Amazonas, é de altíssimo nível. Fazemos educação de qualidade no Estado e temos que nos orgulhar disso”, destacou o secretário.

Recém-chegados de Bangkok, na Tailândia, quinze estudantes da rede estadual estavam entre os homenageados. Eles participaram da Olimpíada Internacional de Matemática da Ásia (Aimo) e conquistaram medalhas de prata e bronze na competição. Além deles, receberam homenagem as professoras Maria Célis da Silva Nobre e Geysykaryny Pinheiro Oliveira e o estudante indígena Pedro Henrique Monteiro, da escola Dr. Jacobina, que foi destaque na 5ª Conferência Infanto-juvenil 2018, realizada em São Paulo.

O secretário de Educação do Amazonas, professor Lourenço Braga, afirmou que a homenagem é um reconhecimento aos novos personagens que têm feito o diferencial na educação do Estado. “É um dia de festa. Em verdade, dia da educação foi na segunda-feira passada, mas estávamos jogando muito alto na expectativa que os nossos alunos que tinham ido para a Tailândia iam voltar de lá vitoriosos, por isso, resolvemos adiar a festa do educador para hoje para poder ter com eles o prazer da vitória. Vencer o amazonense uma olimpíada mundial de Matemática é uma conquista extraordinária. Dos quinze alunos nossos que foram até lá, oito voltaram com medalhas. Uma festa hoje do educador, dos novos personagens da educação, professores e agora, alunos”, disse Braga.

Destaque na Olimpíada 

Medalhista de bronze na Olimpíada Internacional de Matemática da Ásia, a estudante do 3º ano do ensino médio da escola estadual Lecita Fonseca Ramos, Inara Amaral Teixeira, de 17 anos, foi uma das homenageadas. Para ela, o reconhecimento é motivo de alegria. “É muito gratificante receber esse reconhecimento da minha família, dos meus amigos, do Governo. É um momento de muita felicidade, agora é só torcer e esperar pelo melhor. Eu fico muito grata a todos que me apoiaram e ficaram comigo todo esse tempo. Nossa equipe treinou bastante para ter o melhor desempenho possível, dar o nosso melhor e eu, assim como meus colegas, nos esforçamos para tentar alcançar o nosso melhor e foi o que nós demos na prova e sim, foi o que a gente esperou”, disse a jovem.

O pai da estudante, Heládio Lima, afirmou que a conquista da filha é orgulho para toda a família. “Ela sempre gostou muito de estudar, sempre foi uma aluna muito aplicada e eu acho que o retorno é para o futuro dela. Às vezes, a gente acha que não entendeu ainda a dimensão da coisa. É uma conquista muito importante mesmo. Só esse orgulho que ela deu pra gente supera muitos percalços da vida, explicou. 

O jovem João Vitor Yasaki Hipólito, de 16 anos, também conquistou uma medalha de bronze na olimpíada internacional. Cursando o 3º ano do ensino médio na escola Marcantônio Vilaça, ele afirma que a experiência foi positiva. “A experiência foi boa, novas culturas, poder ver a prova internacional que todos iriam fazer. Eu gostei de participar, mas acho que poderia ter sido melhor se tivesse um pouco de paciência durante a prova. Vale muito a pena. Tem que ser bom em Matemática e ser fluente em Inglês. Um pouco de esforço resolve tudo”, explicou o estudante, incentivando outros alunos da rede a participarem da competição.

Educação especial 

Pelo reconhecimento em prol da educação especial no Amazonas, a professora da escola estadual Mayara Redman, Geysykaryny Pinheiro Oliveira, que trabalha com alunos superdotados, também recebeu homenagem durante o evento.  É um trabalho positivo, que eu gosto de fazer. Trabalho com pesquisa na área de superdotação há sete anos e hoje trabalho com formação de professores, identificação de alunos e estimulação desses alunos que tem altas habilidades. É fundamental que a gente faça um trabalho específico com esses estudantes e por conta dessas necessidades específicas deles, é que eles são parte da educação especial. Sinto-me muito agraciada por estar participando desse momento”, disse a professora.

O estudante indígena Pedro Henrique Monteiro, que se destacou na etapa estadual e nacional da 5ª Conferência Infantojuvenil do Meio Ambiente, também agradeceu o reconhecimento. “Eu estou me sentindo o máximo por terem me chamado hoje aqui na Seduc. Nunca imaginei sair da minha aldeia pra vir falar um pouco do meu projeto aqui na Seduc. Estou me sentindo o máximo. A minha escola está muito orgulhosa”, disse.

COMPARTILHAR