Fotos: Cleomir Santos / Semed

 

Cerca de 700 mediadores estão participando da última formação do programa “Novo Mais Educação”, que segue até o dia 31/10, na Divisão de Desenvolvimento do Profissional de Magistério (DDPM), prédio anexo da Secretaria Municipal de Educação (Semed), zona Centro-Sul de Manaus. Os mediadores atuam nas escolas de todas as zonas da cidade, no contra turno das aulas, com alunos 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental, nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática.

Nesta fase, os mediadores trabalharão o modulo “Recursos Tecnológicos”, utilizando os aplicativos Pic Pac, pelo qual  produzirão vídeos e textos e QR Codes para leitura de desafios e resolução de problemas, que podem ser baixados gratuitamente no computador, tablets e smartphones. A formação é coordenada pela Divisão de Apoio de Gestão Escolas (Dage), em parceria com a Gerência de Tecnologia Educacional (GTE) e os formadores da DDPM.

Segundo a coordenadora do programa, Norma Elaine Medeiros, existe um direcionado que deve ser seguido de acordo com a política do Ministério de Educação (MEC), que recomenda a utilização da tecnologia em favor da aprendizagem do aluno. “A Semed está  seguindo a orientação do caderno pedagógico lançado pelo MEC que trabalhar a tecnologia com os alunos, levando em consideração que os estudantes de hoje são antenados e nós precisamos favorecer isso na educação”, comentou.

Os formadores da DDPM dividiram as turmas de acordo com o segmento que atuam os mediadores e realizaram atividades especificas para a série. Nas turmas de 1º ao 5º anos os mediadores desenvolveram a atividade de produção de texto e vídeo, já os de 6º ao 9º foram divididos em cinco estações e tiveram 20 minutos para elaborar atividades sobre Variações Linguísticas, Fatos X Opinião, Diálogo entre textos, Sinais de Pontuação e Criação de Gibis.

Para o mediador do 6º ano, Marcos Oliveira, que atua na Escola Municipal Raimundo Gonçalves Nogueira, no bairro Zumbi, zona Leste da cidade, a formação é uma maneira de acompanhar os alunos que estão cada vez mais conectados na era digital. “Hoje nós vivemos num mundo em que praticamente tudo se faz pela internet e levar para sala de aula esse recurso é uma quebra de barreiras para o aluno e para alguns professores, que ainda não se sentem a vontade com essa tecnologia”, mencionou.

Para a gerente da GTE, Aldemira Câmara, o setor está disponível para auxiliar qualquer servidor e melhorar a qualidade de ensino do aluno. “Nós apoiamos todos os projetos desenvolvidos pela secretaria e a nossa missão é garantir aprendizagem dos alunos e da melhor forma, utilizando a tecnologia”, finalizou.

COMPARTILHAR