Fotos: Mário Oliveira / Semcom

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, foi o convidado de honra da 2ª Reunião Ordinária da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), ocasião em que apresentou um balanço das ações realizadas frente à Prefeitura de Manaus, falou dos planos para 2018 e ouviu sugestões e propostas dos empresários. “Faço isso com a mesma importância que o Christian Day tem para os americanos, quando o presidente americano se reúne com representantes religiosos para prestar contas de seus atos. É uma referência à democracia, um momento de falar e ouvir”, disse o prefeito.

A reunião é uma tradição na Fieam para que os chefes dos executivos possam expor seu trabalho e também ouvir sugestões da classe empresarial. “Nós vamos ouvir, mas também vamos falar. Temos muita contribuição a dar”, afirmou o presidente da Fieam, Antônio Silva, anfitrião do evento.

Representantes de diversos segmentos econômicos, políticos e secretários municipais, entre eles, o secretário chefe da Casa Civil, Arthur Bisneto, a primeira dama e presidente do Fundo Manaus Solidária (FMS), Elisabeth Valeiko, o superintendente da Zona Franca de Manaus (Suframa), Appio Tolentino, o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL – Manaus), Ralph Assayag, também estiveram presentes à reunião.

À plateia, o prefeito falou de equilíbrio nas contas públicas e modelos de gestão obtidos a partir de ação adotada nas secretarias municipais para a melhoria do desempenho, e da responsabilidade fiscal. Em ambos os aspectos, a Prefeitura de Manaus alcançou projeção nacional.

A cidade de Manaus foi exemplo a ser seguido pelos demais municípios do Amazonas, no que se refere à transparência. O reconhecimento à gestão municipal foi feito pelo Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM).

A previdência do município foi reconhecida como a primeira entre as capitais e a quarta entre os 5.570 municípios brasileiros, conquistando o prêmio “Boas Práticas de Gestão Previdenciária”, da Associação Nacional de Entidades de Previdência de Estados e Municípios (Aneprem).

Pela primeira vez, Manaus se organiza para planejar e pensar o futuro, além dos quatro anos de uma gestão. Ao longo de 2017 secretários municipais ajudaram na formatação de um plano que vai nortear as políticas de desenvolvimento e ações do Executivo nos próximos 12 anos.

O prefeito também destacou a criação da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman) com vistas a um maior controle dos serviços prestados à população. Para garantir a qualidade dos trabalhos, os mandatos da diretoria do órgão não coincidem com o mandato do chefe do executivo.

“A partir de agora todos os serviços concedidos pela Prefeitura de Manaus serão regulados pela Ageman o que vai se converter em melhoria dos serviços”, afirmou Arthur.

Arthur destacou ainda que para otimizar o atendimento às demandas da população, será inaugurada no dia 13 de março a Ouvidoria da agência reguladora. A estrutura vai funcionar dentro do PAC Municipal instalado no Shopping Phelippe Daou, na zona Leste.

Outro ponto que mereceu destaque foi o novo sistema de transporte público. Manaus recebeu a proposta para ser a primeira cidade brasileira a adotar o City Vehicle Interconnected (Civi), a nova geração do BRT para melhorar o transporte público da cidade. A prefeitura está prestes a realizar um Chamamento Público para outros interessados e assim iniciar, futuramente, o processo de implantação de um novo modal de transporte.

“Aí também teremos a contribuição da Ageman tanto na concessão do BRT quanto na concessão das linhas alimentadoras”, explicou.

Saúde

Na área da saúde, o prefeito destacou a entrega de 57 unidades de saúde desde 2013. A última foi a Unidade Básica de Apoio à Estratégia de Saúde da Família, que funciona também como a Base de Endemias Miraci de Oliveira, localizada no ramal Cuieiras, no quilômetro 15 da BR-174 (Manaus – Boa Vista), na zona rural da cidade.

Outro assunto destacado foi a Escola de Saúde Pública de Manaus (Esap). A estrutura terá a missão de: coordenar o processo de formação, educação permanente, pesquisa e extensão dos trabalhadores da saúde, com ênfase na atenção primária à saúde, a partir das necessidades sociais e do Sistema Único de Saúde (SUS), integrando o ensino, serviço e comunidade no âmbito da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). O público-alvo será trabalhadores do SUS com e sem vínculo com a secretaria.

Arthur também destacou os ótimos índices de aprovação no ensino fundamental, da rede municipal, e também a redução na taxa de evasão escolar.

COMPARTILHAR