Piscicultura e pesca entre as prioridades do Governo do Amazonas

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror), realizou ações de capacitação e visitas a propriedades de piscicultores nos meses de janeiro a outubro de 2019, para orientação técnica e regularização ambiental, realizando levantamento de campo para elaboração de projetos e licenciamentos. As ações fazem parte das metas estabelecidas pelo programa Pró-Piscicultura, criado pelo atual governo e executado pela Secretaria Executiva de Pesca e Aquicultura (Sepa/Sepror).

Em 10 meses, foram capacitados 317 piscicultores no curso de Boas Práticas de Manejo e Gestão da Piscicultura, nos municípios de Rio Preto da Eva, Tabatinga, Maués, São Paulo de Olivença, Manicoré, Coari, Careiro e Manaus.

Ao todo foi distribuído um total de 1,4 milhão de pós-larvas, atendendo piscicultores de seis municípios, e também 690 mil alevinos, beneficiando ao todo 320 piscicultores de 14 municípios: Presidente Figueiredo, Manaus, Rio Preto da Eva, Itacoatiara, Maués Parintins, Manacapuru, Iranduba, Careiro, Autazes, Borba, Envira, Japurá e Tefé.

O piscicultor Divino Francisco Barreto trabalha no ramo desde 2007, na sua propriedade, em Presidente Figueiredo (distante 127 quilômetros de Manaus). Segundo ele, os benefícios recebidos do Governo do Estado ajudaram a alavancar seu negócio.

“Eu recebo alevinos com regularidade, o que nos ajuda muito, pois diminui o custo de produção, diminuindo também o impacto no preço final do produto. Além disso, eu recebo um alevino com garantia, com boa sanidade, sem problema de doença”, esclareceu Divino.

Na Pesca, foram ministrados 29 cursos de “Boas Práticas na Gestão dos Recursos Pesqueiros”, voltados à capacitação, beneficiando mais de 3.146 pescadores e comunitários dos municípios de Iranduba, Boa Vista do Ramos, Tabatinga, Manicoré, Canutama, Novo Aripuanã, Tapauá, Novo Airão, Manaus, Barcelos, Presidente Figueiredo, Uarini, Marãa e Coari.

O manejo do pirarucu também foi acompanhado por profissionais da Sepror nos municípios de Tapauá, Canutama, Marãa, Japurá e Coari. Nessas áreas, foram beneficiados cerca de 756 manejadores e produzidas aproximadamente 800 toneladas de pirarucu de manejo.

“A pesca manejada teve esse ano um aporte significativo na realização do ordenamento pesqueiro com base nos acordos de pesca. Muitos acordos de pesca tiveram a participação efetiva dos nossos técnicos da Sepa, junto com a Secretaria Estadual de Meio Ambinete (Sema). E também dando apoio ao projeto prioritário de piscicultura e pesca do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), nossos servidores e os técnicos do Instituto, trabalhando em conjunto para melhorar a situação do setor pesqueiro e aquícola no estado”, informou o secretário da Sepa, Leocy Cutrim.

Pró-Piscicultura – O programa do Governo do Estado visa alavancar ações voltadas ao desenvolvimento da piscicultura no estado, por meio da profissionalização, regularização ambiental e fomento à atividade.

 
 
Close