Imagem: Google Street View / Reprodução

O caso aconteceu nessa quinta-feira (15), em Janaúba, no norte de Minas Gerais.

Após ser esquecida dentro do carro pelo pai, uma menina de dois anos morreu.

O pai da  vítima a teria deixado no carro por volta de meio dia, quando estacionou o veículo para atender uma chamada telefônica.

Segundo a PM (Polícia Militar), o comerciante relatou que levava a filha para a escola quando o telefone chamou. Para atender a ligação, o rapaz estacionou em frente à loja dele, desceu do carro e de forma condicional entrou para trabalhar.

Por volta das 15h20, ele lembrou da filha, quando correu para o carro o comerciante já encontrou a menina inconsciente, ela foi levada para o Hospital Fundajan. A equipe médica tentou reanima-la, mas não foi possível.

O diretor explicou ainda que o próprio pai levou a filha até o hospital, mas ele não soube dar muitas explicações pois se encontrava muito abalado. “Ele, inclusive, precisou ser sedado. Está muito abalado. A mãe dela também acompanha, mas se encontra emocionalmente abalada”. A Polícia Militar foi acionada no hospital para o registro da ocorrência.

A criança era filha do comerciante com a ex-secretária municipal de saúde, Cecília Moreira.

A circunstância do fato está bastante clara, mas precisamos aprofundar a apuração. Em função do estado emocional da família, ainda não foi possível realizar oitivas. Neste primeiro momento, trabalhamos com a hipótese de homicídio culposo, quando não ha intenção de matar, e a causa da morte pode estar relacionada a negligência. Se comprovado, neste caso, a pena de detenção é de 1 a 3 anos, mas o juiz poderá conceder perdão judicial, quando as circunstâncias são mais agravantes ao autor do que a própria pena”, explicou o delegado do caso, Ricardo Amaral.

COMPARTILHAR