FCecon realiza mutirões de cirurgias e consultas contra câncer de próstata

Em alusão ao Movimento Mundial Novembro Azul, a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) vai realizar no mês de novembro mutirões de cirurgias de médio e grande porte e de consultas urológicas contra o câncer de próstata. As cirurgias acontecerão em dois sábados, sendo a primeira no dia 9, às 8h, e a segunda, no dia 30. Já as consultas serão no dia 23.

Ao todo, os procedimentos cirúrgicos irão atender 12 pacientes que fazem tratamento na unidade hospitalar, referência na região Norte no tratamento de câncer. Quanto às consultas, serão disponibilizadas 100 vagas para homens com idade a partir dos 45 anos.

Conforme o diretor-presidente da FCecon, mastologista Gerson Mourão, os mutirões de cirurgias e consultas estão alinhados às ações de prevenção e tratamento promovidas pela Fundação voltadas à saúde do homem. Ele enfatiza que o hospital realizou vários mutirões em 2019, como os de reconstrução mamária, biópsia para diagnóstico de câncer de mama, conização – retirada de lesões precursoras de câncer de colo uterino causadas pelo Papilomavírus humano (HPV), dentre outros.

“Os mutirões contra o câncer de próstata vem somar-se às iniciativas que temos tomado para mudar a realidade dessa doença no Amazonas. Estamos vivendo um novo momento na Fundação, focando na melhoria e na agilidade de serviços e diagnósticos, assim, dando qualidade de vida às pessoas”, pontua Mourão.

Cirurgias – Chefe do serviço de Urologia/FCecon, George Lins frisou que serão feitas três cirurgias terapêuticas – prostatectomia radical, orquiectomia e ressecção endoscópica de tumor de próstata. Ele explicou que a prostatectomia – retirada total da próstata – é um tratamento com intenção curativa, indicado quando a doença está localizada na glândula.

A orquiectomia (cirurgia para remoção dos testículos), frisa o médico especialista, é o bloqueio hormonal da ação da testosterona para evitar o crescimento do tumor, que se “alimenta” desse hormônio masculino. “Infelizmente, trata-se de um procedimento utilizado em casos de doença metastática, ou seja, quando a doença está espalhada”, explica.

Já a ressecção endoscópica de tumor de próstata, informa o médico especialista, é uma cirurgia endoscópica feita através do canal da urina e utilizada, por exemplo, em pacientes com os canais urinários obstruídos e fazem uso de sonda vesical. Esta cirurgia é realizada em alguns contextos, como doença metastática ou pacientes com doença localizada ou localmente avançada, obstruídos, mas que desejam a radioterapia como modalidade terapêutica.

Participarão das cirurgias três cirurgiões urologistas – André Mancini, Jonas Menezes e George Lins –, dois enfermeiros, seis técnicos de enfermagem, dois anestesistas, e serão utilizadas cinco salas cirúrgicas.

Chances de cura – Após as cirurgias, de acordo com o médico especialista, os pacientes darão continuidade ao acompanhamento médico através de consultas aos médicos urologistas. Este acompanhamento é feito através do exame de sangue (PSA).

Segundo George Lins, as chances de cura são de 90% a 95% para quem faz a prostatectomia radical no contexto da doença localizada. Os resultados em termos de cura são semelhantes quando os pacientes optam pela radioterapia.

Mutirão de consultas e exames – As inscrições para o mutirão de consultas e exames ocorrem nesta sexta-feira (08/11), das 14h às 16h, no hall do ambulatório da FCecon. Os interessados precisam apresentar identidade, CPF, comprovante de residência, cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e informar o telefone para contato.

Conforme a chefe do Serviço de Atendimento Médico Estatístico (Same/FCecon), Zenóbia Almeida Filha, no ato da inscrição os homens receberão o protocolo de atendimento e as orientações para a coleta de sangue para os exames de PSA, que poderão ser feitos de 11 a 14 de novembro, das 14h às 15h, no laboratório de análises clínicas da Fundação.

Com os resultados em mãos, os homens poderão vir no dia 23 (sábado) de novembro, das 7h às 12h, para a consulta com os urologistas. “Devem participar da ação 30 médicos, residentes e acadêmicos de medicina. Contaremos também com o apoio da Liga Amazonense Contra o Câncer (Lacc)”, destaca.

Procedimento – Para a coleta de sangue (exame de PSA), é preciso estar em jejum de três horas, abstinência sexual por três dias, evitar andar de bicicleta, moto ou cavalo, não fazer uso de supositório, não realizar sondagem ou exame de toque retal nos últimos três dias.

Close