Manaus, 06/12/2017. O governador Amazonino Mendes liberou R$ 2,2 milhıes em linhas de crÈditos para 562 empreendedores da capital amazonense e do municÌpio de Iranduba (a 23 quilÙmetros de Manaus). Durante a solenidade ocorrida no Centro de ConvenÁıes Vasco Vasquez, zona centro-sul, o governador anunciou que lanÁar·, nos prÛximos meses, um programa que vai geral, aproximadamente, 40 mil empregos em todo o Estado. Foto: ClÛvis Miranda / Secom

O governador Amazonino Mendes anunciou, nesta quarta-feira (06/12), que em breve vai lançar um novo projeto de geração de renda, que deve resultar na criação de aproximadamente 40 mil empregos, através do fomento a novas atividades. O anúncio foi feito durante a ação de liberação de R$ 2,2 milhões em microcrédito da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) para 562 empreendedores, em solenidade no Centro de Convenções Vasco Vasques, zona centro-sul de Manaus.

De acordo com Amazonino Mendes, o projeto será executado por meio de parceria entre a Afeam e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e vai contemplar o financiamento para o desenvolvimento de pequenas indústrias dos mais variados setores, em todo o território amazonense.

“Estou preparando um projeto, vou me associar com a Afeam e, acredito, vou gerar 40 mil empregos. Uma iniciativa junto com o trabalho do Sebrae, uma técnica desenvolvida no país que consiste em pequenas máquinas, que produzem sandálias, sorvetes. Enfim, uma série de atividades que a gente pode fomentar. E com isso, os técnicos já fizeram uma projeção, é possível chegar a este número (40 mil empregos diretos e indiretos)”, destacou o governador.

Diante de centenas de empreendedores no Centro de Convenções Vasco Vasques, Amazonino relembrou a criação da Afeam, em seu terceiro mandato como governador, cujo objetivo principal à época era estimular o espírito do empreendedorismo em cidadãos de classes econômicas mais baixas.

“Eu pensava na situação de milhares e milhares de famílias, da falta de microcrédito, do pequeno crédito, que elas padeciam no sofrimento da desigualdade social, enfim, vítimas da má distribuição de renda. A Afeam foi feita para atender as pessoas que precisam, as famílias empreendedoras”, ressaltou o governador.

Amazonino assegurou, ainda, que a ação de crédito, realizada por meio de parceria entre a Afeam e o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), vai se estender por todo o estado no decorrer do mandato, de forma que o cidadão sinta-se amparado para desenvolver o seu projeto.

De acordo com o presidente da Afeam, Alex Del Giglio, a liberação de crédito na manhã desta quarta-feira foi direcionada aos produtores rurais, aos pequenos empreendedores e às pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social. Ele informou que todas as atividades econômicas foram contempladas. “Qualquer atividade, seja ela do setor primário, secundário ou terciário da economia, é alcançada pelo programa de crédito da Afeam. Vale tanto para uma cabelereira quanto para o dono de uma taberna. É um alcance bem grande”, comentou.  

A ação reuniu empreendedores de Manaus, clientes do microcrédito, que permite financiamentos de até R$ 15 mil; famílias em situação de vulnerabilidade social, atendidas com valores de R$ 2 mil pelo Crédito Solidário do FPS, e produtores rurais de Iranduba.

 Dos 562 beneficiados, 345 receberam recursos da linha de microcrédito Banco do Povo; 199 do Crédito Solidário, programa gerenciado pelo Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS); e 18 da linha de crédito rural da Afeam.

 Na ocasião, os beneficiados recebem os carnês de pagamento dos financiamentos e o recurso é depositado em conta bancária. Pelo Banco do Povo, antes da primeira parcela, a Afeam garante um prazo de carência, de três ou seis meses, dependendo da destinação do recurso. O objetivo da agência de fomento do Governo é apoiar a criação de novos negócios, bem como proporcionar um fôlego financeiro aos empreendimentos já existentes.

Entre os beneficiados, hoje, está o comerciante Joaquim Cardoso, que fez o financiamento de R$ 2 mil para investir na lanchonete por meio da qual mantém o sustento da família. “Eu achei a iniciativa do governador muito boa, porque eu aproveitei a oportunidade para pegar um dinheiro e ampliar o meu pequeno comércio”, destacou.

Por meio da parceria entre Afeam e FPS, a mais de 800 famílias já foram beneficiadas, com 644 operações de crédito realizadas no valor de R$ 1,2 milhão. Neste final de ano, o convênio com a Afeam foi renovado e garante R$ 3 milhões ao Programa Crédito Solidário em 2018.

“O Crédito Solidário é uma grande oportunidade para as famílias conquistarem seus espaços e terem suas rendas de maneira digna. Ficamos felizes com as 199 famílias beneficiadas pelo Crédito Solidário neste ano. Nossa perspectiva é avançar com as capacitações junto aos beneficiários para que seus negócios ganhem mais rentabilidade no mercado”, afirmou a presidente do FPS, Mônica Mendes. 

COMPARTILHAR