Conheça um pouco mais sobre a Cavalaria da Polícia Militar

Os cavalos ajudam a Polícia Militar no trabalho de rua desde 1988 no Amazonas. Com bravura e docilidade, eles também têm sido imprescindíveis na reabilitação de crianças e adolescentes com deficiência. Atualmente, o projeto de Equoterapia beneficia cerca de 40 crianças. O 1º Regimento de Policiamento Montado (RPMON) conta com 20 animais prontos para ação.

Mas você sabe em que os cavalos empregados? A cavalaria atua no policiamento montado, policiamento ordinário, para prevenir ação delituosa, ações de choque montado como reintegração de posse, obstrução de via, grandes eventos, e escolta da torcida. Os cavalos trabalham dois dias e folgam dois. Para trabalhar com os animais, os policiais passam por um longo treinamento, focado na operacionalidade.

Os animais são o xodó dos policiais, e recebem alimentação, higiene e acompanhamento especializado. Também treinam todos os dias. O ancião do grupo, batizado de Requinte, tem 18 anos. Abaixo, preparamos um perfil desses animais que encantam crianças e causam admiração em muitos adultos.

Nome: Robusto

É o cavalo exclusivo do comandante da Cavalaria. Tem 1,70 de altura, pesa 600 kg e é da raça BH. Ele é cavalo de policiamento montado e hipismo. Apesar do porte avantajado, ele é considerado um cavalo com temperamento amável, inteligente. Ele é um cavalo sem medo, enfrenta obstáculos como fogo, água, e ao mesmo tempo é dócil. Em uma corrida, ao galope, ele consegue alcançar de 16 a 20 quilômetros em uma hora.

Nome: Comanche

É o porta-símbolo do regimento. É da raça appaloosa, é um cavalo elegante e tem uma pelagem que mescla as cores branca e marrom. Comanche foi doado pela Secretaria de Cultura. Ele já realizou policiamento de rua.

Foto: Erikson Andrade/SSP-AM

Nome: Requinte

Um cavalo da raça andaluz, nasceu na Cavalaria. Hoje é utilizado na equoterapia, mas já participou do policiamento montado no regimento. É filho do Flamel, que já morreu. Ele tem 18 anos.

Nome: Valente

Muito parecido com o Robusto, é um cavalo da raça BH e tem a pelagem alazã. Ele tem 14 anos. Antes de ser castrado, era considerado um cavalo muito difícil de montar, pois gostava de derrubar o cavaleiro, dava coices, mordia. Era considerado o alpha.

Nome: Tornado

Tem 1,80 de altura. Nasceu na Cavalaria, tem oito anos de idade e faz parte do policiamento montado. É irmão do Robusto e é o cavalo mais alto da Cavalaria.

Nome: Cristal

É um cavalo da raça árabe, único da raça denominada puro sangue na Cavalaria. Antes de atuar na polícia, fazia os passeios de charrete no Largo de São Sebastião, no Centro. É um cavalo que corre muito, um dos melhores saltadores do regimento em competição. Ganhou todas as provas hípicas da Cavalaria em primeiro lugar.

Foto: Carlos Soares/SSP-AM

Nome: Tako-Imagem

Até 2018, ele era considerado o garanhão do regimento. Já foi o cavalo do comandante, por ter uma crina diferenciada, por ser grande e bonito. Sempre participou de desfiles de honra, como 7 de Setembro. É da raça andaluz, foi comprado em São Paulo e tem 17 anos.

Nomes: Inédito e Herói

Eles nasceram na Cavalaria, sendo ambos filhos do Tako-Imagem. Inédito é o único garanhão da Cavalaria, e foi preservado, pois tem sete anos e é muito parecido com o pai. Inédito ainda está em processo de doma. Herói já foi castrado e é excelente para realização de policiamento de rua.

Nomes: Natal, Guerra e Iris

O Natal potrinho nasceu no dia 25 de dezembro na Cavalaria, e ainda não foi domado, pois tem dois anos. Guerra é filho do cavalo Gillis, que é da raça mangalarga, corria em vaquejada e foi doado para Cavalaria. Iris é uma égua da raça appaloosa, tem porte grande e sua característica é que um olho é claro e o outro é escuro. Ela tem 10 anos, é domada e utilizada no policiamento.

Divina – Foto: Erikson Andrade/SSP-AM

Nomes: Dominador, Thor, Alice e Divina

São os cavalos da equoterapia. Eles têm um porte menor, são domados e dóceis para lidar com crianças e idosos que fazem parte do projeto. Divina é uma égua de raça mestiça, nasceu na Cavalaria e é filha de Tako-Imagem com uma égua chamada Granada, que já morreu.

Close