A Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc) encerrou, na manhã desta quarta-feira (11), o terceiro e último dia de ação de conscientização contra o câncer de mama e colo do útero, em alusão à campanha Outubro Rosa, voltada aos servidores da Secretaria, que assistiram a palestra sobre dicas e orientações de como detectar alguma anormalidade no corpo.

Representando o secretário titular da pasta, professor José Augusto de Melo, a secretária Executiva Adjunta Pedagógica, Luciana Lima de Brito Cáuper, reforçou a importância das servidoras realizarem o autoexame para se prevenirem ou diagnosticarem precocemente alguma anormalidade na mama. “Eu mesma, secretária Luciana, consegui detectar um nódulo, há uns três ou quatro anos. Eu passei por todos os procedimentos necessários e hoje estou curada. Então, essas campanhas são fundamentais para alertar os servidores quanto à prevenção”, disse, ao destacar que desde 2013 a Seduc realiza a campanha de conscientização “Se toque no Rosa pela vida”.

A secretária Adjunta Pedagógica aproveitou a oportunidade para parabenizar a equipe da Gerência de Promoção e Valorização do Servidor (Gervs), que por meio do programa ValorizaRH foi em cada departamento para levar a mensagem de conscientização a todos os servidores. Participaram também do evento a secretária Executiva Adjunta do Interior, Ana Maria Araújo de Freitas, e a secretária Executiva Adjunta da Capital, Maria Carneiro de Souza.

A assistente social da Fundação Centro de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), Leila Aguiar, representou a instituição e também a Rede Feminina de Combater ao Câncer, ministrou uma palestra de orientação e quebrou alguns mitos sobre o câncer de mama e colo do útero, bem como destacou alguns fatores de risco.

Ela ressaltou como surge o câncer no organismo e os seus estágios, até se tornar um nódulo. Dentre os pontos destacados, ela alertou que o câncer pode ser hereditário; não é contagioso, mas deforma as células, no entanto, a doença é curável se for diagnosticado precocemente. A assistente social frisou que o câncer de mama também atinge os homens, mas em menor escala.

Novos casos – A assistente social da FCecon, Leila Aguiar, apresentou dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) de 2016 até 2017, onde mostra que 57.960 novos casos de câncer de mama foram diagnosticados no País. Só no Amazonas, foram 440 novos casos de câncer de mama e 680 de colo do útero.

Informações do DATASUS de 2015 apontam que no Amazonas 153 mulheres perderam a batalha para o câncer de mama e outras 186 morreram vítimas do câncer do colo do útero.

Parceiros – Para atender aos servidores com serviços de teste de glicemia, aferição de pressão arterial, preventivo, ultrassonografias, exame dermatológico, embelezamento, quiropraxia, avaliação física, biomagnetismo, corte de cabelo, esmaltação, dentre outros, a Seduc contou com os seguintes parceiros: as secretarias Municipal e Estadual de Saúde; FCecon;, Cetam; Clínica Espaço Clin; Rede Feminina de Combate ao Câncer; Fundação Alfredo da Mata; Mary Kay; Contém 1g; Quiroprata Alexandre Nogueira; dra Suely Moraes; dra Zeneida Puga e Unidade Móvel Saúde da Mulher.

O quantitativo de exames realizados foram:

  • Aferição de pressão arterial – 31
  • Avaliação física – 38
  • Autoexame de mama – 39
  • Quiropraxia – 30
  • Ultrassonografia – 469
  • Preventivos – 127
  • Testes de glicemia – 30
  • Exame dermatológico – 36
COMPARTILHAR