O Amazonas registrou uma redução de 34,86% no número de novos casos de HIV/Aids. Dados da Coordenação Estadual de IST/AIDS e Hepatites Virais, da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), mostram que, de janeiro a novembro de 2018, foram diagnosticados 1.545 novos pacientes. No mesmo período do ano passado foram 2.372 casos.

Segundo a coordenadora estadual de IST/AIDS e Hepatites Virais, Dessana Chechuan, a redução do número de novos casos diagnosticados é resultado da intensificação das ações educativas e de prevenção nas escolas e empresas. Ela também cita a implantação da PrEP (Profilaxia Pré Exposição), novo método de prevenção à infecção pelo HIV, direcionado a pessoas com maior chance de exposição ao vírus, dentre eles, trabalhadores do sexo, homossexuais e aqueles que se relacionam com quem já possui o vírus.

Dessana informa, ainda, que o Governo do Estado ampliou a oferta de testes rápidos e o trabalho de monitoramento, em todos os municípios.

Descentralização – A Secretaria Estadual de Saúde (Susam), por meio da coordenação, vem também descentralizando o atendimento aos pacientes com HIV. Atualmente, além da FMT-HVD, unidade que é referência nesse tipo de tratamento, a Fundação Alfredo da Matta (Fuam) também disponibiliza exames, diagnóstico e acompanhamento aos pacientes com HIV.

A Coordenação firmou parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa) para a oferta do diagnóstico e tratamento em quatro Policlínicas e duas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Redução nos próximos anos – De acordo com Dessana Chechuan, os resultados apontam para um cenário positivo, nos próximos anos, com uma redução ainda maior no número de novos casos de HIV/Aids no Estado.

“Em 2018, foi um ano de muito trabalho. Ampliamos as estratégias de prevenção, com a implantação da PrEP para a população-chave, estamos deixando o projeto de mais uma unidade de Manaus, sob coordenação da Semsa, com equipe capacitada para o atendimento”, relatou.

Testes rápidos – Os números de testes rápidos realizados pela FMT, em 2018, foram superiores ao ano anterior. De janeiro a novembro, a unidade, por meio da coordenação de IST/Aids, realizou  14.280 mil testes rápidos, 17% a mais que em 2017, quando foram feitos 12.207.

Em 2018, as ações educativas também foram intensificadas, com blitze nas escolas, realizadas em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

Escolas de ensino médio da rede pública receberam palestras com informações sobre prevenção de ISTs, em eventos com disponibilização de preservativos e material educativo. As ações de educação continuada também aconteceram em empresas, organizações não governamentais (ONGs) e órgãos públicos, sempre abordando temas de prevenção de ISTs, prevenção combinada, diagnósticos e tratamento.

Capacitação – A qualificação de profissionais na capital e no interior também contribuiu para o crescimento dos índices de assistência. No interior, coordenadores e profissionais da saúde receberam capacitação quanto a protocolos de atendimento, vigilância e prevenção de ISTs/AIDS e Hepatites Virais. Na capital, médicos, enfermeiros, farmacêuticos e demais profissionais que atuam no Serviço de Assistência Especializada (SAE), participaram de seminário sobre “Atualização em Prevenção Combinada”.

Durante todo ano a coordenação do programa desenvolveu ações para distribuição de material educativo sobre hepatites virais, sífilis, ISTs e AIDS, intensificadas nas campanhas durante o Carnaval e no Dezembro Vermelho. Os preservativos masculinos e femininos foram mensalmente enviados para os municípios do interior do Amazonas e distribuídos em instituições de saúde, organizações e população em geral.  De janeiro a novembro de 2018, foram distribuídos 659.254 preservativos masculinos e 33.750 femininos, em ações educativas e de livre demanda.

As ONGs de apoio a pessoas que vivem com HIV (PVHIV) e população-chave (pessoas com maior vulnerabilidade a infecção pelo vírus do HIV) receberam, neste ano, 48.384 unidades de preservativos aromatizados, conforme pacto anual dos serviços (PAS) 2018.

Profilaxia Pré Exposição (PrEP) – Desde março, a FMT já dispõe gratuitamente da PrEP, que consiste na administração diária de um comprimido – uma combinação de dois medicamentos (tenofovir e entricitabina) – que impede que o vírus causador da Aids infecte o organismo, antes de a pessoa ter contato com ele. O tratamento tem sido um aliado na redução da epidemia de Aids no mundo.

COMPARTILHAR