Valorizando as tradições juninas e a cultura brasileira, Festival Folclórico Marquesiano chega à 44ª edição

No domingo, dia 19, foi concluída em Manaus, a edição 2016 do Festival Folclórico Marquesiano. Organizado pela escola estadual Marquês de Santa Cruz, o festival chegou à 44ª edição atraindo um bom público nos dias 17, 18 e 19 de junho ao Campo da Amizade, localizado na Rua Virgílio Ramos s/n, no bairro São Raimundo, zona oeste de Manaus.

Danças-típicas-se-aprsentaram-na-edição-2016-do-Festival-Marquesiano-3-500x333

Com o tema “Valorizando a cultura na atualidade”, o festival deste ano teve como objetivo promover a valorização da cultura, o resgate e a preservação de valores e tradições juninas, retratando hábitos, costumes, crenças e princípios morais e éticos dos povos que fizeram parte da construção da identidade cultural brasileira.

Nos três dias de evento, os comunitários da zona oeste e de demais zonas da cidade de Manaus puderam prestigiar apresentações de danças folclóricas, quadrilhas tradicionais e cômicas.

O festival, como em anos anteriores, também contou apresentações competitivas de danças, nas categorias: dança internacional, nacional e regional.

Para o secretário de Estado de Educação, Algemiro Ferreira Lima, a integração das famílias e a valorização da cultura são os principais objetivos do festival. “Com mais de 40 anos de tradição, o Festival Folclórico Marquesiano cumpre o seu papel ao evidenciar a cultura nacional e ser um momento oportuno de integração entre as famílias. Com a mesma importância, o festival fortalece os princípios educacionais da escola estadual Marquês de Santa Cruz”, citou o secretário Algemiro Lima.

Conforme a gestora da escola, professora Maria Alice Mafra, o festival atingiu com sucesso seus objetivos. “O Festival Marquesiano é tradicional em nossa comunidade e os moradores, assim como os estudantes, aguardam com ansiedade sua realização. É um momento festivo com o qual a comunidade tem a oportunidade de vivenciar um pouco da realidade da nossa escola e, acima de tudo, é uma ocasião para darmos importância à cultura brasileira”, disse a gestora.

Com entrada gratuita, neste ano de 2016, o festival contou com apresentações de mais de 20 grupos de dança, interpretando ritmos como “quadrilha”, “ciranda”, dentre outros. As programações também foram marcadas ainda pelo tradicional “desfile das rainhas” e a apresentação especial do grupo de ciranda de Tefé.

Close