SES-AM realiza capacitação para tratamento de feridas crônicas com profissionais de Lábrea

Ação é pioneira no interior do estado e visa capacitar profissionais de saúde da APS em feridas crônicas causadas pela diabetes, hanseníase e úlceras

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), em parceria com a Prefeitura de Lábrea (a 702 quilômetros de Manaus), encerrou a segunda etapa da capacitação para o tratamento de feridas crônicas. A atividade, realizada nesta quinta e sexta-feira (05 e 06/05), tem como objetivo capacitar profissionais médicos que atendem na rede municipal de saúde de Lábrea para os cuidados com pacientes com feridas causadas pela diabetes, hanseníase e distúrbios vasculares.

A chefe do Departamento de Atenção Básica e Ações Estratégicas (Dabe), da SES-AM, Viviana Almeida, explica que o objetivo é capacitar os profissionais para dar uma assistência de qualidade com tratamento especializado para essas feridas, com a indicação dos produtos adequados, para evitar que as infecções possam evoluir para complicações e eventuais amputações.

“Algumas vão conseguir cicatrizar, dependendo da adesão do paciente às orientações, porque não é só cuidar da ferida, precisa cuidar da alimentação, usar calçado adequado, etc. Outras não vão cicatrizar, devido o tempo e as doenças de base, como câncer, mas vão ter cuidado paliativo e vão ser tratadas para não infeccionarem, para se manterem limpas, evitando complicações para o paciente, principalmente para os pacientes atingidos pela hanseníase”, destaca Viviana.

A primeira etapa da capacitação foi realizada entre os dias 24 e 25 de fevereiro, voltada aos enfermeiros e técnicos de enfermagem, e a segunda é direcionada para o treinamento com os médicos da rede municipal, tendo o atendimento agendado para aproximadamente 50 pessoas, como a parte prática do curso. A ação é uma iniciativa da SES-AM, sendo pioneira em levar a capacitação para o interior do Estado, no qual o município de Lábrea é o primeiro a receber.

Relação histórica – O município de Lábrea foi escolhido para receber a capacitação por ser historicamente uma localidade com uma grande quantidade pessoas acometidas pela hanseníase, que possuía uma prevalência na região dos rios Solimões e Purus. As localidades receberam grande número de migrantes em função da extração da borracha, na primeira metade do século XX, que contribuiu com os números mais elevados de doentes de hanseníase.

De acordo com a Fundação Hospitalar Alfredo da Matta (Fuham), em 2021, foram detectados 340 casos novos de hanseníase no Amazonas. Desse total, 29 eram residentes de Lábrea.

Pé diabético – Os médicos do município terão uma atenção especial em relação aos cuidados com o pé diabético durante a capacitação. A condição é uma série de alterações que podem ocorrer nos pés de pessoas com diabetes não controlada, provocando o surgimento de feridas que não cicatrizam e infecções nos pés.

A ideia principal do treinamento para essa área é enfatizar a importância de cuidar para evitar a amputação do membro. Será realizado o trabalho para que haja cuidados na atenção primária no controle da glicemia, na alimentação e no conjunto de atividades necessárias para ter eficácia no tratamento.

Close