Sejusc leva Ônibus da Mulher e outros serviços ao município de Rio Preto da Eva

Ação envolveu quatro secretarias executivas da pasta

O Ônibus da Mulher desembarcou na manhã deste sábado (18/09) em Rio Preto da Eva (a 57 quilômetros de Manaus), oferecendo atendimentos psicossociais, jurídicos e orientações sobre a rede de proteção à mulher. Além da unidade móvel, a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) levou outros serviços da pasta para o município. A ação foi realizada pelo Governo do Amazonas e contou com a presença do governador Wilson Lima.

A Secretaria Adjunta de Direitos da Pessoa Idosa (Seadpi) realizou cadastro para o projeto Idoso Empreendedor, que oferta microcrédito para pessoas com 60 anos ou mais para reabertura ou ampliação do próprio negócio. Na ocasião, foram distribuídas 200 cestas básicas e 74 kits de higiene para a Associação dos Idosos de Rio Preto da Eva.

A Secretaria Executiva de Cidadania (Secid) realizou emissão de 1ª e 2ª via de Certidão de Registro Geral (RG) e Registro Civil de Nascimento (RCN).

A Secretaria Executiva da Pessoa com Deficiência (SePcD) cadastrou interessados nas carteiras de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea) e de Identificação da Pessoa com Deficiência (CIPcD).

De acordo com a secretária Mirtes Salles, titular da Sejusc, esta é uma série de ações que o Governo do Amazonas pretende levar ao interior do estado.

“A Sejusc sempre estará disposta a levar todos os serviços realizados por nós na capital aos municípios do Amazonas. Nossa missão enquanto Governo é garantir os direitos da população com eficácia e qualidade”, disse a gestora.

Direitos das mulheres – A secretária Maricília Costa, executiva de Políticas para Mulheres, além do Ônibus da Mulher, destacou que a ação também ofereceu serviços de corte de cabelo, massoterapia e maquiagem.

Coloque

“A Sejusc conta com o projeto Nova Rede Mulher, responsável por garantir os direitos dessas mulheres que, infelizmente, foram violados. Nossas ações servem para aproximar o Estado dessas mulheres, para que elas jamais se sintam desamparadas”, afirmou.

Close