Prefeitura inicia as aulas nas escolas da zona ribeirinha do rio Negro

As aulas em 27 escolas da Prefeitura de Manaus, localizadas na zona ribeirinha do rio Negro, iniciaram nesta segunda-feira, 10/1, para mais de 2 mil alunos. As unidades possuem um calendário diferenciado devido aos fenômenos naturais da cheia dos rios e vazante. Em razão disso, as atividades começam em janeiro e são concluídas em outubro.

No total, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) conta com 29 unidades de ensino no rio Negro, mas duas passam por reformas e só devem retornar, de forma presencial, ao final deste mês. As escolas atendem crianças da educação infantil, ensino fundamental 1 (1º ao 5º ano) e 2 (6º ao 9º ano), Educação de Jovens e Adultos (EJA) e indígenas.

De acordo com a chefe da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Rural, Rosa Denize, o prefeito David Almeida e o secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino, tiveram um olhar diferenciado para os alunos da zona ribeirinha e promoveram várias melhorias para os estudantes.

“Este ano será maravilhoso para os nossos alunos. Em 2021, o prefeito David e o secretário Pauderney realizaram várias melhorias na educação das crianças, como as lanchas escolares, que estavam paradas há mais de quatro anos e foram reformadas, além de organizar as escolas para receber da melhor forma os nossos alunos. Nossa expectativa é grande para este ano letivo”, destacou Rosa.

O horário das aulas acontece normalmente como na zona urbana, das 7h às 11h e das 13h às 17h, mas cada unidade de ensino tem autonomia para modificá-lo, desde que cumpra as quatro horas de aula.

A gestora da escola municipal Canaã 2, na comunidade Julião, no rio Tarumã, ÉriKa Souza, comentou sobre o compromisso de toda equipe pedagógica em desenvolver um trabalho de qualidade para os alunos. A unidade atende 64 crianças, entre maternal 3, educação infantil e ensino fundamental 1 e 2.

“Para esse primeiro dia de aula nós organizamos atividades diferenciadas. Foram praticamente dois anos com aulas remotas, devido a pandemia, por isso nossa equipe pedagógica está empenhada em fazer um trabalho de qualidade”, disse Érika.

Coloque

Transporte

Cada escola possui uma lancha escolar que busca os alunos em casa. A embarcação tem capacidade para transportar 20 crianças e todas são equipadas com coletes salva-vidas. A novidade deste ano é que pela primeira vez um monitor acompanha as crianças até chegar à escola.

Marcos Barbosa, pais dos alunos Luan, 14, 9º ano, e Rebeca Lima Monteiro, 10, 4º ano, diz estar muito feliz com o retorno das aulas. “Ver os meus filhos voltarem a estudar é ter a certeza que eles terão um futuro melhor, que serão cidadãos de bem. Ver um filho formado é uma realização pessoal, já que eu não tive essa oportunidade”, declarou Marcos.

A aluna do 9º ano, Gracyanne Coelho, 14, também falou sobre o retorno das aulas presenciais.

“Essa volta está sendo bem legal, ficar em casa muito tempo acaba atrapalhando nossos estudos, eu mesma de férias estudava. Esse é o meu último ano, daqui a pouco começo o ensino médio e logo estarei na faculdade, quero ser médica e para isso preciso estudar muito. Espero que este ano seja muito bom e com bastante aprendizado”, comentou a aluna.

Coloque

Diferencial

O calendário é amparado pelo artigo 23, da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), e visa não só a garantia dos 200 dias letivos e 800 horas previstos pela lei, para que os alunos não tenham prejuízo na aprendizagem, como também a aproximação da realidade escolar às peculiaridades das comunidades que vivem na floresta, às margens dos rios, tornando a aprendizagem significativa e valorizando amplamente a cultura local.

A DDZ Rural é composta por 84 unidades de ensino, que atendem ao ensino fundamental, sendo 36 escolas da rodoviária; 19 unidades no rio Amazonas e 29 escolas no rio Negro, totalizando 12.603 alunos, enturmados de acordo com a especificação: educação infantil, ensino fundamental dos anos iniciais (1º ao 5º ano), finais (6º ao 9º ano) e na Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Related Articles

Close