Governo do Amazonas libera recurso para ampliação dos serviços de hematologia para Tabatinga

O Governo do Amazonas liberou, nesta semana, recurso da ordem de R$ 600 mil para a implementação do Hemonúcleo de Tabatinga (distante 1.106 quilômetros de Manaus). O complexo faz parte de uma estratégia da Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam) para levar ao interior serviços oferecidos exclusivamente na capital. A liberação do recurso garante o início das obras do Hemonúcleo para os próximos meses. Atualmente, o projeto se encontra na fase final de licitação pelo Centro de Serviços Compartilhados (CSC).

O Hemonúcleo é dotado de infraestrutura para fazer exames laboratoriais de baixa e média complexidades, diagnóstico rápido, coleta, fracionamento e transfusão de sangue. O projeto total custará aproximadamente R$ 2 milhões. Parte desse valor é oriundo de emenda parlamentar e o restante é investimento direto do Governo do Estado. O prazo para conclusão da obra é de oito meses.

Fotos: Divulgação/Hemoam

“Com essa infraestrutura, vamos fortalecer a hemorrede e dar mais acessibilidade para a população do interior a serviços e tratamentos que hoje só é possível na capital. O deslocamento, além de custoso do ponto de vista financeiro, também é ruim para a saúde física e emocional do paciente”, frisa a diretora-presidente do Hemoam, Socorro Sampaio.

A ampliação da hematologia inclui ainda o diagnóstico de doenças no sangue, tais como hemoglobinopatias e coagulopatias.

A diretora destacou o apoio da prefeitura como peça fundamental para o avanço do projeto. “Nós necessitamos que os municípios também adotem essa ideia. É preciso que haja uma parceria para que as coisas funcionem para além da obra civil”, disse Socorro. No caso de Tabatinga, além dos trâmites legais para a implantação do Hemonúcleo, a prefeitura irá disponibilizar recursos humanos para o atendimento ao público local.

Mais conforto aos doadores – Com os hemonúcleos, a capacidade de coleta de sangue também aumentará e oferecerá mais conforto aos doadores. Todo sangue coletado será processado, no mesmo local, para obtenção dos componentes: hemácias, plaquetas e plasma. Atualmente, as amostras de sangue são enviadas para a sede do Hemoam para serem processadas e reenviadas ao município.

Logística facilitada – A gerente da hemorrede do Interior, Elcy Coelho, complementa que a logística ficará muito mais fácil com a instalação da nova infraestrutura. “Os municípios adjacentes também serão beneficiados porque a logística intermunicipal permitirá que os produtos saiam de um município para outro com qualidade e segurança para o paciente”, avaliou.

Interiorização – O Hemonúcleo de Tabatinga é o segundo do pacote de ampliação previsto pela Fundação Hemoam. O primeiro está quase pronto, no município de Coari (362 quilômetros da capital). Além de Coari e Tabatinga, as cidades de Itacoatiara, Manacapuru, Humaitá, Parintins, São Gabriel da Cachoeira e Tefé estão inclusas no mapa de interiorização da hemoterapia.

Close