FOTOS: DIVULGAÇÃO/SEDUC

A Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino do Amazonas (Seduc) e a Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI), vinculada à Universidade do Estado do Amazonas (UEA), tiveram uma manhã de atividades nesta quinta-feira (13/09), com o início da programação do projeto “Educando para o Envelhecimento”, no município de Iranduba, com sede localizada a 28 quilômetros de Manaus.

O evento aconteceu no Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Maria Izabel Desterro, na zona rural de Iranduba e contou com a participação de estudantes, professores, além de idosos que são beneficiados com o programa.

A parceria entre UnATI/UEA e Seduc foi firmada a partir de um acordo de cooperação técnica e pedagógica que tem como objetivo capacitar profissionais das escolas da rede pública estadual para trabalhar temáticas relacionadas ao envelhecimento humano, de forma que se tornem multiplicadores dessas informações para alunos, familiares e comunidade.

O secretário de Educação do Amazonas, professor Lourenço Braga, afirmou que a parceria tem o objetivo de aproximar os jovens dos idosos. “O jovem está atendido nas escolas. A gente tem entregue Cetis (Centros de Educação de Tempo Integral), escolas novas, com muito conforto. Então, o jovem a gente está atendendo com o carinho que precisa ter. Faltava a terceira idade. Era preciso trazer a Secretaria de Educação para um programa assim, chamando a atenção do jovem para a necessidade de respeitar os que não são mais tão jovens. O que estamos fazendo é juntar essas duas pontas da vida”, disse o secretário.

Capacitação – De acordo com uma das coordenadoras do programa pela UnATI, Iana Ferreira, os profissionais da educação receberão curso de capacitação de Noções Básicas em Gerontologia, que será ministrado por uma equipe técnica da UnATI. O curso terá carga horária de 30 horas e será realizado por meio do Centro de Mídias de Educação (Cemeam).  “O curso de Noções Básicas de Gerontologia compõe 30 horas divididas em atividades de psicologia do envelhecimento, biologia do envelhecimento. É uma abordagem geral sobre o envelhecimento. Há muitos anos a gente tentava essa parceria por conta de preparar crianças e adolescentes para como tratar seus avós e já item aprendendo a envelhecer com qualidade”, explicou Ferreira.

Durante a abertura das atividades em Iranduba, a escola recebeu material didático, que ficará disponível para que os professores utilizem em atividades em sala de aula.

O estudante do 3o ano do Ensino Médio do Ceti de Iranduba, Francinaldo Oliveira, de 18 anos, participou das atividades de zumba e disse que o programa será muito importante para promover a integração entre a geração de jovens e idosos. “É maravilhoso esse projeto. Acho que deveria se expandir mais, trazer até aqui para a escola. É muito bom você ter uma experiência com os idosos. Tanto o idoso aprende com o jovem quanto o jovem aprende com o idoso”, afirmou o estudante.

COMPARTILHAR