A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) realizou, na manhã deste sábado (18/08), em Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus), a abertura oficial do “Dia D” da campanha nacional de vacinação contra Poliomielite e Sarampo no Estado. O público alvo da ação no Amazonas é de 304,9 mil crianças. Para o Ministério da Saúde, a meta é que se imunize pelo menos 95% desse grupo.

Todas as crianças de um ano a menores de cinco devem se vacinar contra a Poliemelite. Para o Sarampo, a idade, exclusivamente no Amazonas, é para crianças a partir dos seis meses até menos de cinco anos.

“O país todo, hoje, tem uma baixa cobertura vacinal e precisamos reverter essa situação. Nada mais correto nesse momento nós fazermos a implementação da vacina, não só contra o Sarampo, mas também contra a Poliomielite. Pedimos que os pais levem suas crianças aos postos de vacinação”, disse o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Bernardino Albuquerque.

Este sábado é o dia de mobilização de todo o país em torno da campanha, mas ela segue até o dia 31 deste mês. Para garantir que todas as crianças do estado sejam vacinadas, a Susam enviou para os 61 municípios e capital 560.978 doses de vacinas contra Poliomielite e Sarampo.

“O número de doses distribuídas é mais que suficiente para toda a campanha no interior. Mas se for necessário, temos mais doses para enviar para os municípios, em caso de necessidade”, ressalta o secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, completando: “Gente, Nós temos que vacinar nossas crianças contra o sarampo. É muito importante que os pais levem seus filhos até uma UBS. A vacinação vai até o dia 31 de agosto. Para crianças de seis meses até cinco anos, a vacinação é obrigatória. Três crianças já morreram recentemente aqui no Amazonas de sarampo. Nós temos que agir juntos, reagir a esta volta do sarampo. Nossos caboclinhos merecem este cuidado”.

A jovem Érika Nascimento da Silva, de 17 anos, foi uma das mães que levaram os filhos para vacinar na Unidade Básica de Saúde (UBS) Sebastiana de Melo, em Manacapuru. A jovem tem dois filhos, um de dois meses e um de 3 anos.

“A vacinação é muito importante para a saúde deles, até porque está dando nos jornais que já teve três casos de crianças que morreram com Sarampo. Na comunidade onde a gente mora já teve três casos.”, comentou a jovem mãe.

Manacapuru é considerado um dos municípios-chave durante esta campanha, por conta de passar por um surto de Sarampo, assim como Manaus. Ao falar com os profissionais de saúde da cidade, a secretária executiva adjunta para o interior, da Susam, Edylene Pereira, parabenizou o trabalho de combate à doença que vem sendo feito no município e pediu que a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa/Manacapuru) não baixe a guarde.
“A gente veio a Manacapuru como sinal de que estamos juntos com o município, para reiterar nossa parceria por meio da secretaria. Somos uma única equipe, apenas estamos em espaços diferentes. A vacina é uma ação prioritária para que a gente consiga controlar doenças e óbitos”, disse Edylene aos funcionários.

O coordenador de imunização de Manacapuru, Pedro Andrade, informou que desde 6 de junho, quando começaram aparecer as primeiras notificações de sarampo, o município já vacinou 20 mil pessoas. “Fizemos uma varredura na cidade, vacinando casa por casa. Chegamos a ter até 80 notificações por semana e hoje baixamos para 12”, ressaltou Pedro.

A coordenadora estadual de imunização da FVS, Izabel Nascimento, ressalta que a principal finalidade da campanha é diminuir a possibilidade da reintrodução do vírus da pólio e, no caso do sarampo, reduzir as ocorrências dos casos da doença na capital e sua expansão para o interior do Estado.

Izabel lembrou ainda da importância que os pais devem dar à vacinação dos filhos todos os dias, e não somente em dias de mobilização, como neste sábado. “Vacina não é só no Dia D. É todo dia. Nós temos cinco calendários de vacinação para cada faixa etária. As crianças precisam tomar essas vacinas. Todos os municípios estão abastecidos. Pais, a responsabilidade é de vocês.”, cobrou Izabel.

Onde vacinar – Os pais devem levar os filhos para vacinar nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos municípios. Na capital, a prefeitura de Manaus terá, além das UBSs, postos em vários pontos e em todos os bairros. A vacinação também está ocorrendo nos CAICs, que são da rede estadual. Presentes em todas as zonas geográficas de Manaus, estas unidades funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h às 17.

Neste sábado, mais de 36 mil postos em todo o país abriram para vacinação. No total, 11,2 milhões de crianças no Brasil devem ser vacinadas durante toda a campanha.

A vacinação das crianças, nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias, é obrigatória. Os pais ou responsáveis podem pagar multa e até perderem a guarda dos filhos, além de serem responsabilizados por negligência, caso a criança venha a ser vitimada pela doença para a qual não tiver sido imunizada. A obrigatoriedade da vacinação de rotina está prevista nos artigos 14 (parágrafo 1º) e 249, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Segundo o último Boletim da FVS, há registro de sarampo em 38 municípios. São 6.881 casos notificados e 910 confirmados. Manaus lidera com 5.693 casos notificados e 723 confirmados. Manacapuru vem em segundo, com 800 notificações e 187 casos confirmados. Entre os municípios também com notificação de sarampo estão Itacoatiara com 77 casos, Iranduba com 42, Rio Preto da Eva com 39, Parintins com 36, Manaquiri com 27, Coari com 27 e Presidente Figueiredo com 23.

O secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, faz um alerta para a baixa cobertura vacinal nos municípios e pede empenho total das Prefeituras, numa conjunção de esforços para o alcance das metas. Até o momento, foram vacinadas contra sarampo 141.149 crianças (46,2% do público-alvo), a maioria em Manaus, que antecipou a campanha desde abril. Contra a pólio, são 25.293 crianças vacinadas (8,3% do público-alvo). O balanço é parcial, porque, segundo a FVS, muitos municípios do interior demoram a atualizar os dados, por limitações no serviço de internet.

O que é Sarampo – O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmitida pela fala, tosse e espirro, e extremamente contagiosa, mas que pode ser prevenida pela vacina. Pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade da doença, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. Em algumas partes do mundo, a doença é uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de 5 anos.

O que é Poliomielite – A Poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença contagiosa aguda causada pelo poliovírus, que pode infectar crianças e adultos por meio do contato direto com fezes ou com secreções eliminadas pela boca das pessoas infectadas e provocar ou não paralisia. Nos casos graves, em que acontecem as paralisias musculares, os membros inferiores são os mais atingidos.

COMPARTILHAR