FOTO: DIVULGAÇÃO/SUSAM

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) informa que notícias falsas (fake news) estão circulando nas redes sociais, com o intuito de confundir os usuários e prejudicar o atendimento ao cidadão.

A Susam cita como inverídica a informação de que um Projeto de Lei foi enviado à Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE), para privatizar os servidos de odontologia no Estado. Sobre o assunto, o órgão ressalta que a informação não procede. Não existe o tal projeto e, pelo contrário, a atual gestão já convocou, inclusive, 45 profissionais de odontologia, aprovados em concurso público, para reforçar o atendimento nas unidades de saúde. A odontologia voltou a ser prioridade, com a rede estadual de saúde passando a oferecer o serviço, em regime de plantão 24h, nos Serviços de Pronto Atendimento (SPAs) e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), de todas as zonas da capital.

O Projeto de Lei que encontra-se na ALE é para instituir formalmente a odontologia hospitalar no Amazonas, serviço que atualmente já existe no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, no Pronto-Socorro João Lúcio e na Fundação de Medicina Tropical (FMT), sendo executado por servidores concursados da Susam. “E assim continuará a sendo”, ressalta o secretário estadual de Saúde, Orestes Guimarães de Melo Filho.

Outra notícia falsa que vem circulando é quanto à oferta, sem agendamento prévio, de exames de mamografia na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), como parte da campanha Outubro Rosa. A FCecon esclarece que realiza exames de mamografia apenas em pacientes atendidas ou internadas na unidade. O serviço também é oferecido aos pacientes da rede pública de saúde, mediante encaminhamento médico, e agendamento prévio, quando se há suspeita de um diagnóstico de câncer de mama. As mamografias preventivas, informa a FCecon, são realizadas em Unidades Básicas de Saúde  (UBS) da Prefeitura.

COMPARTILHAR