Dados da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) apontam redução de 13,1% nos casos de assalto a ônibus em setembro, comparado ao mesmo período de 2016. Foram 219 assaltos a ônibus do dia 1 de setembro de 2017 neste ano e 252 em setembro de 2016.

VLE_8877
FOTOS: VALDO LEÃO/SECOM

Os dados foram apresentados nesta quinta-feira (21) pelo secretário de Segurança Pública do Amazonas, Carlos Alberto de Andrade, e representantes dos órgãos de Segurança, durante reunião com representantes de empresas do transporte coletivo no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).

O secretário destacou as ações que vêm sendo realizadas pelos órgãos se Segurança e anunciou que será criado um banco de dados dos principais envolvidos com assaltos em Manaus. “Permitindo a identificação de assaltantes contumazes nós poderemos contribuir ainda mais com a Justiça, dando mais embasamento para prisões e permanência desses criminosos nas unidades prisionais”, explicou.

Operações – Desde o início do mês, as Forças de Segurança intensificaram a presença nas ruas, com Operações na capital e interior. A atuação do Sistema de Segurança (Polícias Civil, Militar, Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas e Corpo de Bombeiros) em ações integradas resultou na redução a criminalidade.

O secretário Carlos Alberto de Andrade  ressaltou que  o problema é complexo, mas as ações integradas da SSP-AM, da Polícia Militar e da Polícia Civil já deram resultados. “As Operações somam esforços da Polícia Militar, Polícia Civil, Secretaria de Segurança e todos os demais órgãos do Sistema, em um objetivo principal, que é reduzir os crimes violentos na capital. Os dados mostram que essa unificação de esforços deu certo e precisa ser contínua na cidade”, disse.

Além de assaltos a ônibus, as operações inibiram outros crimes, segundo o secretário de Segurança. No período de 1° a 20 de setembro deste ano não houve registro de latrocínio, no mesmo período em 2016 foram seis casos.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel David Brandão, falou sobre a Operação Catraca, que teve efeitos positivos na redução da criminalidade. “Durante a Operação, que contou com apoio de policiais da Polícia Civil e Secretaria de Segurança, nós fazemos abordagens a ônibus, mas também a carros de passeios, a pessoas, e isso fez com que outros crimes também fossem inibidos, pois a presença das polícias nas ruas tem o poder de afastar os criminosos”, afirmou.

O secretário executivo-adjunto de Planejamento e Gestão Integrada, coronel Dan Câmara, destacou as ações que levaram à redução de assaltos a ônibus na capital. “As ações do Rota Segura as ações do projeto Anjo da Guarda, que envolvem monitoramento por meio de câmera e pronta-resposta dos órgãos, se mostram eficientes para inibir esse tipo de crime, o que precisamos é que cada vez mais as empresas possam aderir aos projetos”, disse.

COMPARTILHAR