FOTO: DIVULGAÇÃO/SEPROR

A Secretaria de Produção Rural (Sepror) comemora mais uma importante conquista para o setor primário do Amazonas. Apesar da crise, R$ 133 milhões serão disponibilizados para financiamentos em 2018. Os recursos serão viabilizados pelo Governo do Estado, por meio da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), e pelo Governo Federal, através dos bancos da Amazônia (Basa) e do Brasil (BB).

A prioridade é para agricultura familiar e pequenos produtores, por meio da elaboração de projetos e o devido acompanhamento técnico que vai desde a seleção dos beneficiários até à comercialização. Do valor total, R$ 40 milhões serão disponibilizados pela Afeam, R$ 44 milhões pelo Banco da Amazônia e R$ 49 milhões pelo Banco do Brasil.

O secretário de Estado da Produção Rural, José Aparecido dos Santos, que reivindicou mais recursos para o primeiro setor amazonense desde o seu primeiro dia de gestão na Sepror, disse que esses recursos irão fortalecer ainda mais a produção rural do interior.

Todo o Sistema Sepror comemora a notícia. Com um total aproximado de 270 mil produtores rurais, o Primeiro Setor do Amazonas necessita de investimentos próprios, por meio de financiamentos, além da assistência técnica feita pelo Idam (Instituto de Desenvolvimento), da defesa animal e florestal feita pela Adaf (Agência de Defesa) e da comercialização feita pela ADS (Agencia de Desenvolvimento Sustentável).

Voltada para a comercialização, objetivo final dos produtores, a ADS já anunciou para 2018 um fortalecimento de dois programas de grande importância: Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme) e Programa de Regionalização dos Mobiliários Escolares (Promove). Com o anuncio dessas linhas de crédito a expectativa é que mais produtores e mais moveleiros se estruturem e passem a fornecer seus produtos para o Governo do Estado.

Para cumprir critérios necessários para garantir esses investimentos, o Idam, em parceria com o Banco da Amazônia, desde novembro, vem sendo feitos treinamentos e capacitações sobre Procedimentos de Internalização de Projetos, onde participam gerentes, técnicos das unidades locais e diretores do Idam. Os projetos, a partir de janeiro, serão digitalizados em formato de dossiê eletrônico, facilitando o trâmite e armazenamento dos processos.

COMPARTILHAR