Fotos: Divulgação / FDT

Com a proposta de contribuir para a melhoria da qualidade de vida na terceira idade, a Fundação de Apoio ao Idoso Doutor Thomas (FDT) realizará uma nova atividade para os frequentadores do Programa Longa Permanência, que hoje atende 129 pessoas. O Projeto AMOR será dividido em três graus de dependência. A abertura acontecerá na tarde desta quinta-feira, 15/3, no refeitório da FDT, na rua Dr. Thomas, 798, bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul.

A iniciativa, realizada pelo Núcleo de Estudos e Pesquisa (NEPEM) da FDT, levará orientações diversas aos idosos, por meio de uma equipe multiprofissional, com atividades participativas e contagiantes. O projeto é parte da política de valorização dos idosos intensificadas na gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto e parte do princípio de que, apesar de o envelhecimento ser natural, todos devem se sentir motivados a participar e se tornar menos propensos ao isolamento.

A coordenadora do projeto, a educadora física Carla Valéria, afirmou que a expectativa é que a atividade seja bem aceita pelos idosos nos pavilhões, tendo em vista que não precisarão deslocar-se a outros espaços, pois participarão em suas cadeiras, próximo aos seus leitos. “Com isso, alcançamos um de nossos objetivos, que é resgatar um maior número de idosos participantes das nossas atividades multidisciplinares”, declarou.

O projeto AMOR foi concebido por profissionais de áreas distintas, mas com ações complementares. O processo de formação prioriza quatro eixos: A – alfabetização, com o professor Joel Cabral; M – movimentos, com o professor de Educação Física Leonardo Valente e a professora Carla Valéria; O – oficinas, com o psicólogo Adriano Lago e R – ritmos, com o músico Antônio Camarron.

Atualmente, as Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) procuram realizar atividades que proporcionem melhor qualidade de vida. A FDT se destaca por estar mudando cada vez mais o ambiente do programa para deixar o idoso mais feliz, além de valorizar e fortalecer relações afetivas e interação social.

“É sempre bom implementar essas atividades dentro da instituição visando o bem estar do idoso. Esperamos receber um bom retorno, será gratificante ver o progresso dos mesmos, a partir desse momento teremos certeza que o nosso objetivo foi alcançado”, acrescentou a diretora-presidente da FDT, Martha Moutinho.

COMPARTILHAR