Foto: Divulgação / Procon Manaus

A melhoria no fornecimento de água nas residências do conjunto Castanheiras, zona Leste, foi alvo de uma pesquisa de campo, realizada nesta terça-feira, 31/10, pela Prefeitura de Manaus, por meio da Ouvidoria Municipal e Proteção ao Consumidor de Manaus (Procon Manaus) em parceria com a Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Estado do Amazonas (Arsam), a Unidade Gestora de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário (UGPM Água) e a empresa concessionária Manaus Ambiental.

A pesquisa teve como objetivo saber com os moradores do conjunto Castanheiras se o problema de falta de abastecimento de água nas residências, que ocorre há anos no local, vem sendo sanado, conforme acordo firmado com a empresa responsável pelo fornecimento do produto.

“Após as vistorias nas casas nós fomos visitar realmente cada morador para verificar a situação do abastecimento de água, posso afirmar que o saldo é positivo, mas não ideal, encontramos ainda algumas casas com problemas no abastecimento, falta de água em alguns horários específicos”, informa a assessora jurídica do Procon Manaus, Patrícia Lima. Segundo ela, em um aspecto geral, a pesquisa obteve um resultado satisfatório.

O próximo passo em relação ao abastecimento de água é a instalação de um aparelho chamado datalogger, que mede a vazão da água 24 horas por dia. O dispositivo será instalado pela Arsam e poderá fazer um acompanhamento mais técnico. 

Abastecimento 

Neste ano um grupo de moradores do conjunto Castanheiras esteve na sede do Procon Manaus, em busca do cumprimento de um acordo firmado pela Manaus Ambiental, na presença da Arsam, no qual ficou consignado que seria cobrada uma taxa única para os moradores das ruas 1 a 9 do conjunto, e para os consumidores que pagaram sem receber água, seria fornecido credito.

Durante uma audiência com os órgãos de competência, no dia 13 de setembro, a empresa Manaus Ambiental apresentou um plano de trabalho com todas as medidas a serem tomadas para dar solução ao problema dos moradores. Conforme o planejamento, as medidas deveriam ser cumpridas até a terceira semana do mês de outubro.

COMPARTILHAR