FOTOS: DIVULGAÇÃO/PROCON-AM

O Programa Estadual de Proteção e Orientação ao Consumidor (Procon-AM) notificou, na quinta-feira (07/06), as seis maiores distribuidoras de combustíveis do Amazonas. O objetivo da operação é dar cumprimento ao decreto federal que concede desoneração no custo do óleo diesel e faz parte das atribuições dos Procons na fiscalização e efetiva aplicação da redução do preço do combustível nas bombas.

Atendendo ao disposto na MP 838/2018 e nas Portarias 735 e 760 do Ministério da Justiça, as distribuidoras Petro Amazon, Ipiranga, Equador, RZD, ATEM’S e Petróleo Sabbá devem apresentar as notas de venda de óleo diesel para os postos de combustíveis no Amazonas, com data retroativa a 15/05, individualizando a informação sobre quais deles já receberam o combustível com a redução determinada, citando a data, o valor reduzido e o total por litro. O prazo estipulado para cumprimento das notificações é de 72 horas.

Audiência pública – A redução do preço do diesel nos postos, refinarias e distribuidoras foi tema de audiência no Ministério Público do Amazonas. A solicitação foi feita pelos titulares da 51 e 81 Procuradorias de Defesa do Consumidor, promotores Otávio de Souza
Gomes e Sheyla Andrade dos Santos.

Estiveram presentes o coordenador jurídico do Procon AM, Dr. Maurílio Brasil, o coordenador de fiscalização Pedro Malta, e representantes dos donos de postos e de distribuidoras.

Pesquisa semanal – O Procon-AM divulga também nesta sexta-feira (08/06), a Pesquisa Semanal de preços de combustíveis em Manaus. As equipes atualizaram os preços praticados em 60 postos em todas as zonas da capital e constataram uma redução média de R$ 0,30 no preço do óleo diesel. A média do diesel, que na pesquisa anterior foi de R$ 3,75, nesta semana foi reduzida para R$ 3,45.

Foram notificados mais quatro postos que comercializam diesel a preços acima da média, e os estabelecimentos tem prazo de cinco dias para apresentarem notas fiscais de abastecimento pelas distribuidoras e de vendas ao consumidor, dos últimos 30 dias.

Segundo o gestor do Procon Amazonas, Paulo Radin, essas medidas de fiscalização e monitoramento dos postos e distribuidoras permitirá a efetiva aplicação das determinações do governo federal para a redução do preço do óleo diesel.

“O Procon-AM está fazendo todo o levantamento necessário para atender à demanda do governo federal, agindo proativa e preventivamente conforme a determinação do governador Amazonino Mendes, na proteção das relações de consumo e direitos dos amazonenses. Ao cruzarmos os dados fornecidos pelas distribuidoras e os constatados junto aos postos de combustíveis, conseguiremos coibir quaisquer irregularidades, protegendo os consumidores e os empreendedores que trabalham de forma correta”, disse Paulo Radin.

COMPARTILHAR