Foto: Ingride Anne

A primeira noite foi marcada por shows musicais das atrações nacionais Projota e Elza Soares, que levaram o público ao delírio com canções de personalidade. Após anos sem vir a Manaus, a cantora Elza Soares subiu no palco Plataforma Malcher e deixou o público emocionado com seus maiores sucessos.

“Eu estava com saudades. Já vim muito em Manaus, mas me esqueceram. Agora mandaram me buscar e estou aqui outra vez e espero voltar novamente. Eu falo da cultura negra, da mulher, da homofobia [nas minhas músicas], porque eu acredito que alguém tem que falar. Eu acredito que o povo merece se comunicar mais com a cultura e a sociedade merece isso”, afirmou a cantora Elza Soares em tom descontraído, após cantar seus maiores sucessos para uma multidão no palco Plataforma Malcher.

Antes de subir ao palco, o cantor Projota elogiou o evento e, várias vezes, enalteceu a beleza da capital amazonense. “Esse evento reúne as famílias e gente da cidade toda que está aqui para simplesmente curtir o evento, mas acaba tendo a oportunidade de assistir um show do Projota. Manaus é um lugar espetacular e é uma das cidades que eu vim há anos. É uma cidade que abraça muito o meu trabalho. Eu fico muito ligado nas estatísticas das redes sociais e Manaus está na ‘top five’ da lista e isso é especial demais. Além do mais é sempre especial cantar em praça pública”, declarou.

Para o diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) é sempre importante destacar a relevância do Passo a Paço como o Festival de Artes Integradas da Amazônia. “O Passo a Paço nasceu como forma de ocupar essa área central com arte e cultura, e já somos referência para outros eventos públicos do Brasil com convergência de todas essas áreas, seja na música, no teatro e na gastronomia. Uma das diferenças dessa edição, é que o Paço da Liberdade está fechado, mas por um ótimo motivo: no aniversário de Manaus, o Prefeito Arthur Virgílio Neto entrega de presente para a população o Museu da Cidade”, avaliou.

Pela primeira vez visitando o evento, a coach de liderança Sidd Amorim, 42, trouxe seu marido e duas filhas para conhecer a área central de Manaus. “Eu percebo que o evento vale muito a pena, porque as pessoas têm a oportunidade de vir ao centro à noite e perder aquele certo medo, que era exatamente isso que eu sentia e quebrei isso hoje, conhecendo o Paço a Passo. Eu e meu esposo estamos nos sentindo seguros, trouxemos nossas filhas e estamos nos divertindo muito. É um conjunto de emoções muito boas”, disse.

COMPARTILHAR