Fotos: Cleomir Santos / Semed

Com a proposta de mobilizar os alunos para a importância da conservação dos livros didáticos, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed) promoveu, na manhã da terça-feira, 27/2, o dia “D” da Semana Municipal de Conservação do Livro e Material Didático, conforme a lei municipal nº 1.540, de 27 de dezembro de 2010.  A ação faz parte da Campanha de Conservação dos Livros Didáticos e conta com a participação de 364 escolas da rede municipal de ensino, envolvendo, aproximadamente, 100 mil estudantes, do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental, além da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Desde a abertura do ano letivo da rede municipal, no início de fevereiro, as escolas iniciaram um trabalho de conservação do livro didático, em que cada unidade realizou seu planejamento para as atividades pedagógicas, entre elas uma ação conjunta com os alunos no encapamento dos livros.

A coordenadora municipal dos Programas do Livro na Semed, Loana Portela, explicou que essas ações são um aprendizado aos alunos no uso e conservação dos livros.

“A partir do momento que os alunos têm essa conscientização de fazer a conservação do bem público, que é nosso e adquirido por meio dos nossos impostos, eles vão entendendo que é preciso conservar para que no próximo ano novos alunos possam utilizar o material”, salientou.

A Escola Municipal Lucila Freitas, na Colônia Santo Antônio, zona Norte, atende 695 alunos do 1º ao 9º ano, nos dois turnos e elaborou uma programação para que os estudantes encapem os seus livros. Nesta terça-feira foi a vez dos alunos do 4º ano seguirem as instruções recebidas em sala de aula.

Para a diretora da escola, Mariete Sousa de Menezes, a iniciativa despertou as crianças para a importância do tema. “Posso dizer que esse trabalho é pedagógico, didático, porque trabalhamos primeiro com a conscientização, passamos vídeos mostrando a importância da conservação do livro. Com isso, conseguimos que os pais também se conscientizem sobre essa temática”, disse.

A aluna Aisha Christiane Julião da Silva, 9, afirmou ter se divertido muito ao participar da atividade com seus colegas e reconheceu que se trata de uma ação importante para o trabalho da escola. “Já encapei livro e ajudo minha mãe a fazer isso e é legal fazer esse trabalho em grupo. Fazendo isso me sinto responsável, porque é um livro que vou usar muito”, contou.

COMPARTILHAR