Foto: Luíza Parente/Previdência

A Manaus Previdência começa 2018 centralizando os seus registros orçamentários, financeiros e contábeis, em seus respectivos fundos, no Sistema de Administração Financeira Integrada Municipal (Afim) da Prefeitura de Manaus. A novidade foi uma das pautas de reunião do Comitê de Gestão que a direção da previdência realizou na quarta-feira, 10/1, com todos os coordenadores e alguns servidores da autarquia.

A medida vai gerar economia para os cofres municipais, que deixará de utilizar o sistema Sisprev Integra, software proprietário (pago) que engloba módulos e funcionalidades específicas de controle e gestão de Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS). Também evitará que a Manaus Previdência trabalhe em dois sistemas distintos (Afim e Sisprev) para lançar os mesmos registros orçamentários, financeiros e contábeis.

Conforme Vieira, a segregação dos registros orçamentários, financeiros e contábeis, por seus respectivos fundos, atende à Portaria Federal 403/2008, que exige o procedimento desde quando o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) do município foi criado, em 2005, mas que até então não havia sido implantado. No período de 2005 a 2013, a previdência municipal era constituída sob a forma de Serviço Social Autônomo. Em janeiro de 2014, passou a integrar a Administração Indireta da Prefeitura, como autarquia.

Em 2014 e até 2017, o Afim não possibilitava a efetivação de registros com a segregação por fundos. Isso levava a Manaus Previdência a usar dois sistemas distintos – Afim e Sisprev. O primeiro, para atender os registros para a Prefeitura, e o segundo, para atender a legislação federal. “Tínhamos que lançar os mesmos dados nos dois sistemas. Ou seja, fazer o mesmo trabalho duas vezes”, lembra o diretor-presidente.

Após construir junto com a Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), que gerencia o sistema Afim, a nova característica do software, em 2018 já é possível atender a essa peculiaridade de registro a que todo RPPS está sujeito. “Vamos começar agora, em janeiro, no registro do orçamento do ano. A Lei Orçamentária Anual (LOA) já foi publicada no final da semana passada e, com isso, já podemos lançar esses dados no Afim para iniciar os trabalhos de 2018”, anuncia Vieira.

Um dos servidores que vai trabalhar diretamente no novo sistema, o contador e chefe do Setor de Orçamento e Planejamento (Splan), Thiago Freitas, definiu o processo como um avanço em termos de praticidade. “No sistema Afim, tudo fica mais otimizado. Ganharemos tempo realizando apenas um lançamento, ao invés de dois. Economizaremos, a medida que não precisaremos mais do sistema Sisprev, encerrando o contrato deste serviço. E conseguiremos atender aos órgãos de controle, visto que vamos poder gerar todos os relatórios necessários separados por fundo”, resume.

É um software que busca proporcionar total transparência à administração dos recursos públicos. Agiliza, simplifica e padroniza as execuções orçamentárias, financeiras e contábeis, modernizando a administração da Prefeitura de Manaus, tornando eficiente e eficaz a aplicação dos recursos públicos municipais. O sistema permite dotar a administração municipal de uma moderna ferramenta de trabalho, com processos informatizados na gestão dos recursos públicos, bem como apoiar as funções gerenciais de planejamento, tomada de decisão e controle operacional.

 

COMPARTILHAR