Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Amazonas deflagrou no período compreendido entre os dias 13 a 18 deste mês de novembro, em Nova Olinda do Norte, município distante 135 quilômetros em linha reta da capital, ação policial em conjunto com a Polícia Militar, que resultou nas prisões de seis pessoas, sendo uma em cumprimento a mandado de prisão temporária e cinco em flagrante. Durante os trabalhos, os servidores apreenderam quatro armas de fogo, um simulacro, uma arma de pressão, doze munições e 560 gramas de drogas, entre maconha e oxi, além de oito celulares, três balanças de precisão e R$ 111 em espécie.

A ação foi coordenada pelo delegado Henrique Brasil, diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), após a equipe do departamento ser informada que na madrugada do último dia 13, por volta das 3h15, três infratores, em posse de armas de grosso calibre, invadiram o prédio da 47ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), situada em Nova Olinda do Norte, onde libertaram Jorge Matos da Silva, conhecido como “Macapá”, que estava preso na carceragem da unidade policial. Na ocasião, outros dois detentos empreenderam fuga do lugar.  Um deles já foi recapturado.

Jonata Rafael Pacífico foi preso em cumprimento a mandado de prisão temporária, com prazo de cinco dias, por promover ou facilitar a fuga de pessoa legalmente presa ou submetida a medida de segurança detentiva. Já Douglas Rosário dos Santos Sá, conhecido como “DG”; Jeferson Rodrigues de Lima, chamado de “Tiara”; Silvano Costa Pantoja, o “Parmalat”; Yan Melo Gonzaga e Cássio Fernando da Silva Neves, conhecido como “Pará”, foram presos em flagrante por crimes distintos. Um dos fugitivos da delegacia, identificado como Ivanilson, o “Aranha”, foi recapturado. Os outros dois seguem foragidos da Justiça. “Diante da situação em torno dessa ocorrência de invasão e fuga desses elementos, foi designada uma equipe, composta pelo delegado Danniel Antony, adjunto da 34ª DIP de Careiro Castanho, três investigadores, além de policiais militares lotados na Companhia de Operações Especiais (COE), para adotarem as medidas preliminares. Nessa mesma data do fato, as equipes se deslocaram via área até o município. Então, no local, foram analisadas as imagens do circuito interno da delegacia, oitivas com guardas municipais e outros procedimentos”, relatou o diretor do DPI.

De acordo o delegado adjunto da 34ª DIP, a partir do reconhecimento fotográfico e levantamento de campo feito no local, ele representou à Justiça o pedido de prisão temporária em nome de Jonata. A ordem judicial foi expedida pela Comarca de Nova Olinda do Norte. Conforme Danniel Antony, também foi representado o pedido de prisão preventiva para “Pará”, e mais dois elementos, identificados como Roberty, o “Gordinho do Manelão”, e “Zé da Coca”, por promoverem ou facilitarem a fuga de pessoa legalmente presa ou submetida a medida de segurança detentiva, pelo fato de terem sido os mentores e executores da invasão. “Além dos procedimentos investigativos adotados, atuamos em regime de Força-Tarefa, de maneira integrada, com a COE e policiais militares que atuam naquele município, realizando patrulhamento ostensivo em áreas apontadas como críticas e onde poderíamos encontrar esses indivíduos. Então saturamos as zonas do perímetro urbano conhecidas como: Aerolândia, Chicolândia e Vale do Sol. Também atuamos nas zonas rurais: Ramal do Barata, Comunidade Uruçacanga, estrada Fontinelle, Paquequer e Comunidade Canhumã, com o objetivo de recapturar os foragidos da Justiça”, esclareceu Antony.

Material apreendido – Durante as diligências, um revólver calibre 38 com a numeração suprimida, uma pistola calibre 765, um simulacro de arma de fogo e 10 munições calibre 38 foram encontrados em posse de Yan e Cássio. Ainda com Yan os policiais apreenderam pouco mais de 500 gramas de maconha do tipo skunk. Com Jeferson e Silvano os policiais apreenderam 39 trouxinhas de oxi, duas balanças de precisão e R$ 111 em espécie. Jeferson estava em posse, ainda, de uma munição calibre 38. Douglas estava com 29 trouxinhas de maconha e uma balança de precisão.

Ao longo dos trabalhos, as equipes apreenderam, ainda, duas armas caseiras, uma espingarda de pressão, uma munição calibre 20 e oito aparelhos celulares. “Constatamos que “Gordinho do Manelão” foi responsável pela entrega das armas, pelo planejamento e observação prévia da delegacia. “Pará” planejou e executou a invasão, juntamente com um adolescente de 17 anos, que está sendo procurado, enquanto “Zé da Coca” conduziu a motocicleta utilizada na fuga de “Macapá”, que autorizou a ação criminosa”, relatou Danniel Antony.

O delegado adjunto da 34ª DIP ressaltou que já representou à Justiça o pedido de busca e apreensão para o adolescente, que já foi localizado e ouvido durante os procedimentos cabíveis, e mandado de prisão para “Gordinho do Manelão”, por ter participado da ação criminosa. Cássio, o “Pará”, durante depoimento na delegacia, confessou envolvimento no caso. Será representado pedido de prisão preventiva em nome dele também, de acordo com a autoridade policial.

Jonata foi indiciado por promover ou facilitar a fuga de pessoa legalmente presa ou submetida a medida de segurança detentiva. Yan, Cássio, Silvano e Jeferson foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. Yan e Cássio irão responder, ainda, por posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. Já Douglas irá responder por tráfico de drogas. Todos irão permanecer presos na carceragem da 47ª DIP, à disposição da Justiça.

COMPARTILHAR