FOTOS: VANESSA FONTES/PC-AM

O delegado Paulo Mavignier, diretor do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), no sábado, dia 11, durante coletiva de imprensa realizada às 9h30, no prédio da Delegacia Geral, no bairro Dom Pedro, zona centro-oeste de Manaus, sobre as prisões, em flagrante, do pedreiro Arsenio Cavalcante Salino, 43 anos, e do colombiano Reinel Vagas Ipuchima, 27, envolvidos com o tráfico de drogas no Estado. A prisão dos dois ocorreu na tarde de sexta-feira, dia 10, por volta das 17h15, no Porto da Manaus Moderna, Centro da capital. Com eles, foram apreendidos 60 quilos de drogas, sendo 23 de cocaína e 37 de maconha tipo skunk.

De acordo com o diretor do Denarc, o material ilícito foi encontrado em um barco que estava atracado no Porto da Manaus Moderna. Os trabalhos contaram com o apoio de policiais civis lotados na Delegacia Fluvial (Deflu) e de servidores da Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai) e da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). As equipes chegaram até a dupla após delações anônimas, feitas ao número (92) 99415-0129, o disque-denúncia do Denarc. O informante relatou que dois homens estariam transportando uma quantidade de drogas em uma embarcação, vinda de Santo Antônio do Iça, município distante 880 quilômetros em linha reta da capital, com destino a Manaus.

“Iniciamos as diligências em torno do caso há 15 dias e na tarde de ontem montamos campana no local indicado pela denúncia e ao identificarmos o barco com as descrições informadas, realizamos abordagem fluvial. Durante revista na embarcação encontramos três malas contendo 54 tabletes de drogas, totalizando 60 quilos de entorpecentes, entre cocaína e maconha tipo skunk que pertenciam a Arsenio e Reinel. A dupla informou que estava fazendo a guarda do material ilícito no local e cada um iria receber R$ 2 mil pelo serviço”, explicou Mavignier.

Conforme a autoridade policial Arsenio morava em Tabatinga, município 1.108 quilômetros em linha reta da capital, e Reinel na fronteira do Brasil com Colômbia. Durante depoimento na sede do Denar, os infratores relataram que a droga foi repassada por um grupo de colombianos, já identificados, e que eles estavam transportando os entorpecentes para indivíduos, cujos nomes não podem ser divulgados para não comprometer as investigações em torno do caso.

A delegada Marília Campello, coordenadora do Laboratório de Lavagem de Dinheiro da Seai, falou que a apreensão faz parte da operação “Tarrafa”, que teve a primeira fase deflagrada no dia 23 de outubro deste ano. “Durante a operação ‘Tarrafa’ realizada em parceria com a Seaai, Denarc e Deflu, já foram apreendidos em torno  de uma tonelada e meia de drogas durante um mês. Estamos muito satisfeitos com os trabalhos desenvolvidos” declarou.

No Dernarc a dupla foi autuada em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Ao término dos procedimentos cabíveis no departamento, os infratores serão levados para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, localizado no bairro São Francisco, zona Sul da capital.

COMPARTILHAR