Pirarucurta reúne mais de 500 pessoas na primeira noite


Com o tema ‘Star Wars Amazônico’, evento é o primeiro festival universitário de Manaus

Com o objetivo de dar visibilidade a produções audiovisuais de estudantes, a Faculdade Martha Falcão|Wyden realizou a abertura da primeira edição do Pirarucurta – Festival Audiovisual Universitário FMF|Wyden, na noite desta sexta-feira (15) e segue até amanhã (16). Com o tema ‘Star Wars Amazônico’, o evento reuniu mais de 500 pessoas, na primeira noite, no Centro Cultural Usina Chaminé, em Manaus-AM.

O Pirarucurta faz parte de uma série de eventos promovidos pelo curso de Comunicação Social da Faculdade Martha Falcão|Wyden. No primeiro dia, foram exibidas diversas produções nas modalidades de Mostras Competitivas e Mostras Não-competitivas. Segundo a organizadora do Festival, professora Carla Batista, é interessante lembrar que são universitários realizando um evento para universitários, e que movimentou não só os cursos de Comunicação Social, mas também de Direito, Enfermagem e Psicologia. “Esse alcance em uma diversidade de cursos e todo o desenvolvimento é o que agrega ao conceito do Pirarucurta, em dar visibilidade ao audiovisual de todos os alunos interessados na área”, explicou Carla Batista.

O evento que acontece no Centro Cultural Usina Chaminé, no meio da Manaus Moderna, torna-se um movimento cultural e artístico ao convergir as artes em um mesmo espaço. Para o coordenador do curso de comunicação social da Faculdade Martha Falcão|Wyden, professor Carlos Fábio Guimarães, foi lançado um desafio na disciplina ‘Organização de eventos’ para os alunos produzirem algo no âmbito local. “A nossa cidade carece de locais, eventos e produções na área do audiovisual. Espera-se que essa iniciativa ganhe uma dimensão muito maior nos próximos anos, para que se torne um evento cultural da cidade Manaus”, disse Guimarães.

O momento contou ainda com o diretor da FMF|Wyden, Luíz Patrício Barbosa Júnior, que foi prestigiar as produções. “Eu achei uma ideia fantástica quando realizamos o Pirarucurta em forma de Mostra no ano passado. É uma grande surpresa essa transformação em um Festival onde podemos ver o conhecimento e os conceitos que trabalhos na instituição. Espero que se torne referência no Estado”, finalizou o diretor.

A programação segue até amanhã (16) com um bate-papo com o jornalista Caio Pimenta, o diretor e fundador da produtora Fita Crepe, Bernardo Ale Abinader, e o produtor audiovisual e um dos organizadores do Matapi – Mercado Audiovisual do Norte, Carlos Barbosa. A noite encerra com a premiação das produções audiovisuais, além de contar com a presença de influenciadoras digitais.

Para mais informações, acesse o site: https://linktr.ee/pirarucurta2019

Texto: Emilie Guimarães – Da Agência Experimental Falcon
Close