Ópera Mirim realiza última apresentação no Hall do Teatro Amazonas

Neste domingo (26/05), o projeto Ópera Mirim realiza a última apresentação aberta ao público no hall do Teatro Amazonas, a partir das 11h, com entrada gratuita. O evento, que faz parte da programação do 22º Festival Amazonas de Ópera (FAO), apresenta um teatro de marionetes baseada na obra “O Menino e os Sortilégios”, baseada na obra do compositor Maurice Ravel.

O FAO é realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), com patrocínio master do Bradesco, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cidadania e Secretaria Especial de Cultura. A abertura foi no dia 26 de abril, e o evento segue com apresentações de ópera, recitais e concertos até 30 de maio.

Apresentado pelo grupo Pequeno Teatro do Mundo, o projeto foi criado com o objetivo de facilitar o acesso à ópera para o público, unindo o lúdico das marionetes e o erudito das obras de ópera. Na “L’enfant et les Sortilèges”, de Ravel, é contada a história de um menino que enfrenta a revolta de animais e objetos após ser desobediente. Para isso, 14 personagens são manipulados pelos artistas Fábio Retti e Fabiana Vasconcelos.

Retti participa do FAO desde a 15ª edição realizando o desenho de iluminação das óperas. O Ópera Mirim surgiu da experiência em trabalhar com o público no Amazonas.

“É um público muito aberto e sensível à ópera. Este projeto surgiu com a necessidade de desmistificar o fato de que o público não consegue absorver obras complexas. Já trabalhei em óperas em muitos lugares e é focado num público elitista, e não é isso. O público em geral consegue, sim, entender estas obras, o que faz do nosso projeto também um formador de públicos para os festivais que virão”, comenta o artista.

Apresentações – Com os espetáculos “L’enfant et les Sortilèges”, de Ravel, e também com “Rossini por um fio”, sobre a vida de Gioachino Rossini, o Ópera Mirim realizou apresentações na Casa Vhida, Hospital Joãozinho, Hospital Infantil Dr. Farjardo, no município de Santa Isabel do Rio Negro e na aldeia indígena Filadélfia, em Banejamin Constant.

A apresentação no Teatro Amazonas será a última para o público em geral. No dia 29 de maio, os artistas se apresentam para a comunidade Jesus Me Deu, no Centro Educacional de Tempo Integral (CETI) Zilda Arns. Retti diz que a participação do projeto no 22º FAO foi emocionante para o grupo.

“Estamos muito felizes com as apresentações porque cumpriram seu objetivo. Poder levar um espetáculo com a mesma qualidade que é feito em Manaus para o interior foi muito significativo porque apesar da dificuldade, conseguimos. Espero que este seja apenas o primeiro passo para outros projetos”, diz.

Marionetes de fio – O Pequeno Teatro do Mundo é uma companhia de teatro de marionetes de fio, formada pelos artistas Fábio Retti e Fabiana Vasconcelos Barbosa, que resgata a tradição do teatro mambembe. Unindo sua expertise no teatro de animação à sua paixão pela ópera, encanta e diverte os espectadores, ao mesmo tempo em que promove uma experiência educativa e de iniciação artística, apresentando o universo da música erudita em uma linguagem popular.

Sobre o 22º FAO – Em 2019, o FAO celebra o centenário de nascimento de Claudio Santoro com a apresentação da ópera “Alma”, do compositor e maestro amazonense. Também estão na programação “Ernani”, de Giuseppe Verdi; “Maria Stuarda”, de Gaetano Donizetti; “Tosca”, de Giacomo Puccini; e “Mater Dolorosa”, baseada na cantata “Stabat Mater Dolorosa”, de Giovanni Pergolesi.

Os ingressos para o FAO 2019 estão à venda na bilheteria do Teatro Amazonas e pelo site Bilheteria Digital (www.bilheteriadigital.com/teatroamazonas), com valores que vão de R$ 2,50 a R$ 60.

A programação do festival abrange ainda o Recital Bradesco, com canções compostas por Claudio Santoro; o encontro “Os Teatros de Ópera e a Economia Criativa na América Latina”, voltado para apresentar dados e casos de sucesso sobre a Indústria da Ópera na América Latina; o concerto do Dia das Mães, já realizado; e Mulheres da Ópera.

Sobre o Bradesco Cultura – Com centenas de projetos patrocinados anualmente, o Bradesco acredita que a cultura é um agente transformador da sociedade. O Banco apoia iniciativas que contribuem para a sustentabilidade de manifestações culturais que acontecem de norte a sul do país, reforçando o seu compromisso com a democratização da arte.

São eventos regionais, feiras, exposições, centros culturais, orquestras, musicais e muitos outros, além do Teatro Bradesco em São Paulo. Fazem parte do calendário 2019 atrações como o musical “O Fantasma da Ópera” e o Natal do Bradesco, em Curitiba.

 
 
Close