FOTOS: DIVULGAÇÃO/FCECON

Será retomada em abril a obra que vai permitir a ampliação, em até 50%, da oferta de radioterapia na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade da Secretaria Estadual de Saúde (Susam). Trata-se da construção da Casamata, que estava parada, e que irá abrigar o novo Acelerador Linear que será doado pelo Governo Federal.

A garantia foi dada pelo Ministério da Saúde (MS), após articulação da nova gestão da unidade hospitalar, junto aos responsáveis pelo Plano de Expansão da Radioterapia no SUS.

Na próxima semana, o MS abrirá um novo processo licitatório para escolha da empresa que dará continuidade à obra. O Acelerador Linear figura na lista das tecnologias de ponta para esse tipo de tratamento, informou a diretora-presidente da FCecon, engenheira biomédica Ana Paula Lemes dos Santos.

Na quinta-feira, 22, a equipe de diretores da FCecon, juntamente com membros da Susam, receberam a visita do engenheiro do MS, Ronan Cabral, gerente responsável pelo Plano de Expansão da Radioterapia no SUS (Sistema Único de Saúde). Eles estiveram na obra, que está 60% executada.

A estrutura começou a ser erguida em 2016 e, ano passado, a empresa responsável desistiu de concluí-la. “Como uma das prioridades do Governo do Estado é ampliar a oferta de tratamento na Fundação, que hoje é considerada referência em cancerologia em toda a região, buscamos uma definição junto ao MS, que nos acenou positivamente e garantiu que já na próxima semana, o aviso de licitação será publicado para a contratação de uma nova empresa”, frisou Ana Paula Lemes.

A previsão é que a ordem de serviço seja lançada 45 dias após a publicação. Com a conclusão da obra, a unidade hospitalar, que já dispõe de um Acelerador Linear em uso, receberá um novo aparelho da mesma modalidade, fabricado pela empresa americana Varian, o que facilitará o acesso de pacientes que buscam tratamento especializado, ao Serviço de Radioterapia. Os investimentos federais são de, aproximadamente, R$ 6 milhões.

Em 2017, o Serviço de Radioterapia Abelardo Pampolha, que integra o complexo hospitalar da FCecon, registrou cerca de 62,4 mil procedimentos radioterápicos, uma média de 5,2 mil ao mês.

Paralelo à obra do Governo Federal na Fundação, ainda no mês de março, um dispositivo denominado Multileaf, será instalado no Acelerador Linear em uso na instituição, dando início ao processo de ampliação de tratamento, em especial, a pacientes portadores de câncer de próstata.

Outro aparelho que está em vias de aquisição pelo Governo do Estado é o de Braquiterapia, que aumentará a capacidade de atendimento de mulheres portadoras de câncer de colo uterino as quais necessitam de tratamento radioterápico. A doença é considerada a de maior incidência no Estado no sexo feminino, entre todos os tipos de câncer.

COMPARTILHAR