Nova Olinda do Norte um município brasileiro do interior do estado do Amazonas, Região Norte do país. Pertencente à Mesorregião do Centro Amazonense e Microrregião de Itacoatiara, localiza-se a sul de Manaus, capital do estado, distando desta cerca de 126 quilômetros. Sua população, estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2016, era de 35 800 habitantes,[5] sendo assim o décimo-nono município mais populoso do estado do Amazonas e o segundo de sua microrregião. Seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0.558, de acordo com dados de 2010, o que é considerado baixo pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Etimologia

Nova Olinda do Norte recebeu este nome proveniente de Olinda, denominação da propriedade de Fulgêncio Rodrigues Magno, um comerciante que habitava a região do Paraná do Urariá. A expressão do Norte, foi acrescentada pelo Governador do Amazonas à época de sua criação, Plínio Ramos Coelho, ao criar o município, com a finalidade de abençoar uma Nova Olinda na Região Norte do Brasil.[9]

História

Os habitantes primitivos da região de Nova Olinda do Norte, de acordo com registros históricos, eram os índios. Entres estes, destacavam-se os índios Turás, Muras e Mundurucus.[9]

Nova Olinda do Norte tem sua história centrada estreitamente à exploração do petróleo no Amazonas. Em 1955, em 13 de maio, descobriu-se abundante petróleo em território nova-olidense. À época, Nova Olinda do Norte era um distrito pertencente ao município de Itacoatiara. O acontecimento tornou-se destaque nacional, principalmente após grande ênfase dada pelo então governador Plínio Ramos Coelho, que apareceu nas primeiras páginas dos jornais brasileiros com um terno branco manchado de petróleo, que havia jorrado do poço pioneiro 1-NO-1-AM, da Petrobrás. Assim sendo, Nova Olinda do Norte ganhou grande notoriedade nacional, sendo visitada por dois presidentes da república, Café Filho e Juscelino Kubitschek.[9]

Após a descoberta de petróleo na região do então distrito de Nova Olinda, outras cinco perfurações foram executadas nas proximidades do poço pioneiro, nos dois anos que sucederam essa data histórica. Entretanto, o período de esperança e euforia teve pouca duração.[9] O petróleo voltou a ser encontrada no poço 2-NO-AM, mas a Petrobrás alegou que o hidrocarboneto da região não tinha valor comercial e determinou o fechamento dos poços, acatando o argumento do famoso Relatório Link.[9]

Ainda assim, foi criado o município de Nova Olinda do Norte. Em 19 de dezembro de 1955, através da Lei Estadual nº 96, o município de Nova Olinda do Norte foi criado, com sede na localidade de Nova Olinda do Norte, elevada então à categoria de Cidade. A instalação definitiva do município ocorreu apenas em 31 de janeirode 1956, quando foi determinada sua área territorial, desmembrada dos municípios de Maués e Itacoatiara, de quem recebeu autonomia política e deixou de ser um distrito.[9]

Anos mais tarde, durante um mutirão de cirurgias de catarata, do governo do Amazonas, 18 idosos ficaram cegos após a operação.[10]

Festejos

A Festa de São Pedro teve como fundadores: o Sr. Carlos Rodrigues Jardim e Frei Roberto Sisk, tendo como motivação a celebração Eucarística, a Procissão Fluvial e a Ladainha.

A principio houve a devoção a N. Sra. de Nazaré, a partir de Frei José Glancy foi inserido São José, ficando como padroeiros Nossa Senhora de Nazaré e São José.

COMPARTILHAR