20141011_113305_1

Pular corda, elástico, queimada, perna de pau, futebol de travinha, cabo de guerra, bambolês. Estas e outras antigas brincadeiras infantis fizeram a alegria de crianças e adolescentes do conjunto Castanheiras, bairro São José, zona Leste da cidade, na manhã deste sábado, 11, numa comemoração antecipada do Dia das Crianças. É que o local foi contemplado com mais uma edição do programa Brincando na Rua, desenvolvido pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel).

O encontro aconteceu na Rua Dez do conjunto, com início das atividades às 8h e término às 12h. Durante a recreação, além das brincadeiras, já previstas pelo programa, foram distribuídos picolés, brinquedos e lanche aos participantes.  

De acordo com o professor de Jiu-Jítsu Rodrigo Carvalho, que encaminhou solicitação à Semjel para que o Brincando na Rua chegasse aos moradores do local, a participação das crianças do bairro superou as expectativas. 

 Inclusão

Morador do Conjunto Castanheira, Alef Leão, 20, que possui paralisia cerebral, foi levado pelo pai, Raimundo Pereira, 40, para participar do Brincando na Rua. “Alef é um garoto de ouro. Fiz questão de trazê-lo para fazer parte desta iniciativa. Mesmo com todas as limitações que ele tem, eu o encorajo para que não se sinta discriminado. Ele, inclusive, participou da corrida na cadeira de rodas e se divertiu bastante a manhã inteira”, comentou Raimundo.

Para o secretário da Semjel, Elvys Damasceno, é importante que todos tenham acesso ao programa, pois uma das propostas do Brincando na Rua é justamente a integração social nas comunidades. “Buscamos, por meio dessa iniciativa, proporcionar a crianças e adolescentes momentos de lazer e alegria com os seus respectivos responsáveis, fugindo um pouco da rotina. Fico muito feliz em fazer parte desse trabalho implantado na gestão do prefeito Arthur Neto”, ressaltou.

 Benefícios

Coordenadora do Brincando na Rua pela Semjel, a gerente pedagógica Keyciane Angelim discorreu sobre os benefícios das atividades dentro dos bairros e comunidades de Manaus. “A partir das brincadeiras que são oferecidas pelo programa as crianças podem desenvolver habilidades especiais. Nós sabemos que a prática de atividades físicas ou até mesmo brincadeiras têm uma influência muito grande na formação delas, é algo bastante positivo que deve ser incentivado”, destacou.

COMPARTILHAR