Foto: Clóvis Miranda

O candidato Amazonino Mendes (PDT), da coligação “Eu voto no Amazonas”, foi recebido com festa, nesta quinta-feira (11/10), pelos moradores dos bairros Armando Mendes e São José 2, ambos na zona leste de Manaus. “Negão” reiterou o compromisso com o Estado e ressaltou mais uma vez o perigo em que o Amazonas corre se eleger um candidato sem qualquer experiência de gestão pública.

“Eu fui governador quatro vezes. Meu nome está na história. A eleição não é questão de vida ou morte. Mas o que me preocupa é o fato do Estado ser entregue a quem não tem nenhuma experiência, nunca administrou nada. Não é por mim, é por vocês. É o futuro de vocês”, comentou Amazonino.

Foto: Clóvis Miranda

Acompanhado do deputado federal eleito Marcelo Ramos (PR), Amazonino voltou ao bairro que leva o nome de seu genitor, Armando Mendes. “Eu quero mandar um abraço para todos os bairros da zona leste e dizer que eu me sinto bem aqui, é uma alegria, estou sempre firme, disposto, em ser uma pessoa do povo. A única razão de ser da minha vida. Os cabelos estão brancos, mas essa vontade e ideal de fazer pelo povo continuam fortes”, destacou Amazonino.

Foto: Clóvis Miranda

A dona de casa Raimundo Farias Ribeiro relembrou todos os maiores feitos do governador Amazonino nas gestões passadas. “Tudo que tem na zona leste foi ele quem trouxe. Temos hospitais, delegacias, escolas. Ele fez tudo. Ele ama o nosso povo. Deus vai dar muita saúde e força para governar”, disse a moradora.

Prosamim

O presidente da Associação dos Moradores e Amigos do Bairro Armando Mendes (AMBAM), Josimar Gadelha, declarou apoio ao governador e pediu ao chefe do Executivo que retome as obras do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim), da comunidade da Sharp. “Desde o governo do Melo, as obras estão paradas. São mais de 1,7 mil famílias que serão beneficiadas diariamente com o Prosamim. Queremos que sejam retomadas essas obras no local, para a tranquilidade dos moradores. Sabemos que o senhor pode nos ajudar”, comentou o líder comunitário.

Aos moradores do bairro que leva o nome de seu pai, Amazonino Mendes disse que o projeto passará por adequação para que seja viabilizado a partir do ano que vem.

COMPARTILHAR