FOTO: DIVULGAÇÃO/FAPEAM

Ações de colaboração científica e tecnológica ganharão reforço no Estado. A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) divulgou o resultado do Programa de Tecnologia da Informação na Amazônia (PROTI) Amazônia – Mobilidade referente ao edital 009/2017. O programa é realizado em parceria com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

Foram contemplados os projetos “Programa de Mobilidade para Cooperação e Desenvolvimento de Pesquisas na Área de Tecnologia da Informação e Engenharia Eletrônica”, submetido por Isaac Benjamin Benchimol, do Instituto Federal do Amazonas (IFAM); “Mobilidade para Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologia da Informação para o fortalecimento do setor de criação de Sistemas, Aplicativos e Jogos Eletrônicos no Estado do Amazonas (Gamesama)”, de Jucimar Maia da Silva Júnior, da Universidade do Estado do Amazonas (UEA); e por último o projeto “Melhorias na Internacionalização dos Programas de Pós-graduação da Universidade Federal do Amazonas”, que teve como proponente Tayana Uchôa Conte, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Todos os proponentes possuem titulação de Doutorado em áreas do conhecimento relacionadas à Tecnologia de Informação, incluindo Ciência da Computação, Eletrônica e Ciência da Informação. O prazo de execução dos projetos é de oito meses. Os limites estabelecidos para o valor máximo a ser concedido para as propostas aprovadas serão proporcionais ao número total de doutores pertencentes ao quadro efetivo de docentes das instituições proponentes.

O Programa de Tecnologia da Informação na Amazônia – Mobilidade tem por finalidade apoiar o planejamento e a execução de projetos conjuntos de pesquisa, capacitação e inovação, no âmbito da colaboração científica e tecnológica. Estavam aptos a apresentar propostas, os pesquisadores vinculados a instituições de pesquisa e/ou ensino superior (públicas ou privadas), institutos de pesquisa, empresas públicas de pesquisa e desenvolvimento, que atuem em investigação científica ou tecnológica, credenciadas pelo comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia (Capda) em Estados da Amazônia Ocidental; bem como pesquisadores e docentes de outros Estados da Federação e de outros países, mediante a seleção de propostas nas áreas do conhecimento relacionadas à Tecnologia da Informação, incluindo Ciência da Computação, Eletrônica e Ciência da Informação.

O PROTI – Amazônia – Mobilidade é uma ação vinculada ao Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Setor de Tecnologia da Informação na Amazônia (PROTI–Amazônia), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). No Amazonas, foi viabilizado por meio de convênio (Acordo de Cooperação financeira n. 01.10.0728-00) firmado entre a Fapeam e a Suframa.

COMPARTILHAR