Fotos: Exposição - Divulgação/ SEC

A exposição “Movimento Sem Terra”, que reúne fotografias do premiado fotógrafo mineiro Sebastião Salgado sobre os 15 anos da história do movimento, ficará disponível para visita no Centro Cultural Palácio Rio Negro, a partir deste sábado (30/6). A mostra, realizada pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), teve estreia em setembro do ano passado na Sala Coletiva das Artes, espaço da pasta no Sumaúma Park Shopping.

Ao todo, a exposição reúne 15 fotografias de Sebastião Salgado, pertencentes ao acervo da Pinacoteca do Estado. A seleção reúne parte do acervo produzido pelo fotógrafo mineiro principalmente entre os anos 1980 e 1990, quando Salgado acompanhou a luta dos trabalhadores rurais.

A curadoria da mostra é do fotógrafo búlgaro Roumen Koynov. Segundo ele, as imagens reunidas em “Movimento Sem Terra” são exemplo do talento de Sebastião Salgado em captar texturas, composições e conteúdos singulares em fotos em P&B.

As obras registram o cotidiano de famílias de trabalhadores rurais, dentre crianças, adultos e idosos. O trabalho, que Salgado iniciou em seu retorno ao Brasil após o exílio nos anos do regime militar, revela “o talento inquestionável de um dos maiores fotógrafos da atualidade”, destaca o curador.

As obras ficam disponíveis no espaço até o dia 26 de agosto e a entrada é gratuita.

Trajetória – Nascido em 1944, em Aimorés (MG), Sebastião Ribeiro Salgado é premiado e reconhecido mundialmente por seu estilo único em retratar a condição humana em diferentes partes do planeta. Vive em Paris desde o final da década de 1960. Formado em Economia pela Universidade de São Paulo (1968) e Doutor pela Université de Paris (1971), descobriu sua paixão pela fotografia no início dos anos 1970, durante uma viagem de trabalho à África.

Entre os prêmios que Salgado já recebeu estão o World Press (Holanda, 1985), Oscar Barnack (Alemanha, 1985 e 1992), Erna e Victor Hasselblad (Suécia, 1989) e Fotojornalismo do International Center of Photography (EUA, 1990). Recebeu ainda diversas outras honrarias, sendo representante especial da Unicef e membro honorário da Academia das Artes e Ciências dos Estados Unidos.

Salgado já viajou por mais de cem países para projetos fotográficos que, além de inúmeras publicações na imprensa, foram apresentados em forma de livros. Pode-se citar “Trabalhadores” (1996), “Terra” (1997), “Serra Pelada” (1999), “Outras Américas” (1999), “Retratos de crianças do Êxodo” (2000), “Êxodos” (2000), “O fim do pólio” (2003), “Um incerto estado de graça” (2004), “O berço da desigualdade” (2005), “África” (2007) e “Gênesis” (2013).

Serviço: Exposição “Movimento Sem Terra”, de Sebastião Salgado

Data/ Hora: A partir de 30 de junho, sábado. De segunda a sábado, das 13h às 17h, e domingo, das 11h às 15h

Local: Centro Cultural Palácio Rio Negro – Avenida Sete de Setembro, 1546, Centro

Entrada: Gratuita

Classificação indicativa: Livre

COMPARTILHAR