FOTO: DIVULGAÇÃO/SEC

Tabus do universo feminino dão o enredo da história “As perseguidas”, em cartaz pela primeira vez, no próximo sábado (09/06) e domingo (10/06), no Centro Cultural Usina Chaminé, no Centro de Manaus. Sob a direção de Vanessa Bordin, a peça está em fase de construção, onde a interação com público é essencial e faz parte do processo construtivo do espetáculo. No sábado a apresentação será às 20h e, no domingo, às 17h. A classificação indicativa é para maiores de 14 anos. A entrada é franca.

A montagem conta a história de quatro mulheres “bufonas” que abordam tabus do universo feminino através da linguagem de bufões – figuras grotescas, banidas e não condizentes com os padrões estabelecidos pela sociedade. A crítica ao sistema social e político sob o discurso debochado é a principal característica desses personagens.

A diretora do espetáculo “As perseguidas” conta que o nome da peça foi escolhido em votação recente durante ensaios abertos para professores e alunos da Escola de Artes e Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (Esat-UEA). “O fato de o espetáculo estar em construção, a interação do público é importante para que a gente tenha um feedback sobre a compreensão do tema e inclusive a sugestão de novas abordagens”, explicou Vanessa Bordin, sobre a dinâmica do espetáculo que após a apresentação faz uma roda de conversa com o público. Vanessa também é professora do curso de Teatro da UEA.

COMPARTILHAR