Fotos: Lton Santos / Semed

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) iniciou na quarta-feira, 10/1, a entrega dos kits de robótica do Projeto do Clube de Linguagem e Programação e Robótica (Procurumim) para que já sejam utilizados no ano letivo de 2018, em 54 unidades de ensino, alcançando mais de dez mil alunos. Criado em 2016, o projeto busca proporcionar aos estudantes a multialfabetização, trabalhando diversas disciplinas como ciência e matemática, por meio da robótica e linguagem de programação.

O material será entregue para 17 unidades de ensino das zonas Centro-Sul e Sul, 15 para zona Leste, nove para escolas situadas na zona Norte da cidade, 10 localizadas nas zonas Oeste e Centro-Oeste, além de três em escolas rurais atendidas pela rede municipal de ensino.

Segundo o gerente Jerry Maquim, a secretaria pretende distribuir os kits até o dia 18 de janeiro.

Cada kit é composto de cadernos do aluno, cadernos do professor e um robokit.  Ao todo, serão 10.784 cadernos para alunos do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental, 489 cadernos para professores e 139 robokits.

Os cadernos apresentarão uma série de possibilidades para o desenvolvimento do trabalho em sala de aula, assim como na compreensão dos conteúdos de robótica repassados aos estudantes. Já o robokit vai introduzir o estudo da robótica, a partir do uso de blocos de montagem, sensores, LED, cartões e leitor de código de barras.

O aparato pedagógico ajuda, ainda, a construir diferentes conceitos de montagem, programação simples e como essa tecnologia é utilizada no cotidiano. Além disso, trabalhar de forma interdisciplinar, por exemplo, com conteúdos de automação, matemática, programação por blocos e raciocínio lógico.

A primeira unidade a receber o material foi a Escola Municipal de Educação Especial André Vidal Araújo, que atende alunos com deficiência e terá mais uma ferramenta para trabalhar a reabilitação e inclusão desses estudantes. O diretor da unidade, Elivan Dantas, explicou como o kit será utilizado.

Para participar das atividades do Procurumim, a Gerência de Tecnologia Educacional (GTE) da Semed estabeleceu alguns critérios de seleção das unidades, entre eles está a boa colocação das escolas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Outros critérios são a existência de Telecentros e monitores de Telecentros nas escolas.

Segundo Aldemira de Araújo Câmara, gerente da GTE, os kits serão uma importante contribuição ao trabalho dos professores e ao ensino oferecido em sala de aula.  “Com o uso pedagógico deste recurso e aliando teoria à prática, possibilitamos aos estudantes o desenvolvimento de competências, como trabalho em equipe, autodesenvolvimento, capacidade de solucionar problemas, senso crítico, exposição de pensamentos, criatividade, autonomia, responsabilidade, postura empreendedora, entre outras”, disse.

O Procurumim é uma estratégia pedagógica, desenvolvida para incentivar os alunos da rede pública municipal e suas habilidades cognitivas, interpessoais e intrapessoais, focadas na fluência tecnológica, que formam o aluno do século 21, para que seja desenvolvido o raciocínio lógico e fazendo com que os alunos não sejam apenas consumidores de tecnologia, mas criadores de conteúdo.

 

COMPARTILHAR