FOTO: DIVULGAÇÃO/SEJUSC

A Ação Integrada de Direitos Humanos coordenada pela Secretaria de Justiça Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), realizada na noite de terça-feira (07/11), em bares, hotéis, boates, escola e ruas do Distrito do Cacau Pirêra, no município Iranduba, abordou e atendeu mil pessoas com o objetivo de coibir crimes de violação de direitos, após o órgão receber a informação de que a localidade aparece em segundo lugar em registros de crimes (49 boletins de ocorrência) praticados contra crianças e adolescentes de janeiro a junho deste ano, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

Com o apoio da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) e Prefeitura Municipal de Iranduba, foram realizados atendimentos individuais, rodas de conversa e panfletagem com o intuito de informar e conscientizar a população sobre temas como combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes, direitos da mulher e o enfrentamento à violência, tráfico de pessoas, direitos da pessoa idosa, prevenção e combate ao uso de álcool e outras drogas.

Mais de 40 profissionais entre psicólogos, assistentes sociais, policiais e técnicos percorreram ruas, vielas e adentram ônibus do transporte público e outros locais com aglomeração de pessoas para conscientizá-las que menor de idade não pode frequentar bares e boates, técnicas de como identificar crimes sexuais contra crianças e adolescentes, tráfico de pessoas, violência contra pessoa idosa e a importância de denunciar os crimes mesmo que sejam apenas suspeitas, através do Disque 100, do 190 da PMAM ou ligar para o Centro Estadual de Referência em Direitos Humanos: (92) 3131-2301 ou 3131-2302.

“Levamos a unidade móvel de atendimento à mulher em situação de violência e profissionais capacitados para que as abordagens fossem realizadas com qualidade, haja vista que Iranduba aparece em segundo lugar no ranking de crimes contra crianças e adolescentes, perdendo apenas para Manacapuru com 63 registros. Sabemos que, infelizmente, esses crimes ocorrem com maior frequência e maior quantidade, portanto são necessárias ações de prevenção para coibir esses e outros crimes que atentem aos direitos humanos”, enfatizou o secretário da Sejusc, Clizares Santana.

Programação – Outras atividades serão realizadas neste mês no município como estratégia de informar a população sobre direitos humanos e cidadania. No dia 10 acontece uma palestra sobre violência doméstica e Lei Maria da Penha, das 8h às 12h, na sede da Associação de Mulheres Jasmin.

No dia 23, serão realizadas palestras e oficinas de combate ao uso de drogas na Escola Estadual Senador João Bosco, das 8h às 12h. Os direitos do idoso serão tema de palestra que acontecerá no dia 30, na sede do Corpo de Bombeiros de Iranduba, das 8h às 12h.

Em dezembro, a Ação Integrada de Direitos Humanos encerra com a atividade Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, no dia 7, das 8h às 12h, na Escola Municipal Padre Lourenço Benespere, e no dia 13, com palestra sobre combate às drogas na Escola Procópio Guimarães, das 8h às 12h.

COMPARTILHAR