De ações policiais a resgates aeromédicos, DIOA realizou 248 missões neste ano

Com quatro aeronaves em seu hangar e responsável por atender as operações de segurança pública e defesa civil no Amazonas, o Departamento de Operações Aéreas (Dioa) da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) já realizou 248 missões entre janeiro e outubro deste ano. São ações que incluem apoio aéreo às tropas terrestres, proteção de autoridades e resgates aeromédicos.

Nas operações policiais, as aeronaves atuam, por exemplo, fazendo o reconhecimento do local e apoiando as equipes táticas que estão em solo. Em alguns casos, as aeronaves partiram para o voo já com as ocorrências em andamento, dando importante apoio ao serviço dos policiais.

Os policiais militares e civis e bombeiros do Dioa também atuam no resgate de pessoas feridas em locais de difícil acesso. Neste ano, foram nove missões deste tipo, ajudando a salvar a vida de crianças e adultos vítimas de acidentes de trânsito, de animais peçonhentos, entre outros, com suporte ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“O Departamento Integrado tem um efetivo de 30 servidores, que são oriundos da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e da Polícia Civil, e estão divididos em quatro gerências, sendo elas a Administrativa, de Operações, de Manutenção e de Segurança Operacional”, explicou o comandante do Dioa, tenente-coronel Helliton Silva.

Entre as missões realizadas pelo Departamento estão patrulhamentos de unidades prisionais, patrulhamentos de áreas desportivas, treinamento e instrução, entre outras.

Treinamentos – Para atuar nas operações policiais e nas diversas situações de risco, os agentes do Dioa treinam dia e noite para aprimorar as técnicas de voo e desembarque da aeronave, seja no solo ou na água.

“Trabalhamos em diversas situações, seja quando as viaturas de solo nos acionam ou quando há operação programada em pontos críticos. Para isto, temos dois tipos de apoio policial, sendo uma de aeronave de intervenção, com equipes armadas prontas para atuar, e outra que é mais de informação. O treinamento é periódico, incluindo o tiro embarcado, o resgate, entre outras”, afirmou o tenente-coronel Marcelo Cavalcante, piloto de aeronave.

Salvamento – A atuação do Dioa em missões de salvamento inclui não apenas a remoção e condução de vítimas a unidades hospitalares. Os agentes do Dioa conseguem realizar procedimentos como reanimação ou contenção de hemorragias.

“O procedimento vai depender de cada tipo de ocorrência. Com o helicóptero, temos algumas vantagens, podemos chegar muito rápido ao local onde a vítima se encontra, principalmente aqueles de difícil acesso. Temos, por exemplo, equipamentos para fazer imobilizações. Normalmente nós atendemos no transporte de pacientes na Região Metropolitana que estão em situação grave, mas já atendemos pessoas vítimas de animais peçonhentos, acidente de trânsito, seguindo nossa missão de sempre salvar vidas”, disse o sargento do Corpo de Bombeiros, João Coelho.

 
 
Close