O Presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado David Almeida (PSD), destacou nesta quarta- feira (29/11) que o Estado do Amazonas tem condições propicias para ser o maior produtor de alimentos do mundo.

David Almeida lembrou que, em seu mandato como governador interino, assinou, junto ao Ministério da Agricultura, um documento que atesta o Amazonas como estado livre da febre aftosa, e também, destravou a produção de soja na cidade de Humaitá, onde, inclusive, uma empresa investiu R$ 70 milhões na construção de um porto graneleiro para escoar a produção da região.

“Essa é a realidade que nós queremos para o interior do Estado. Já chega de inventar plano disso plano daquilo, zona franca verde, quarto ciclo… O que nós precisamos é de políticas públicas efetivas. As condições de nossas terras são ótimas”, disse.

O parlamentar destacou ainda que o Estado não fica atrás de outros da federação. “No Mato Grosso, que é a Meca dos investimentos do agronegócio no Brasil, eles colhem 55 sacas de soja por hectare. No amazonas nós vamos colher 68 sacas. Isso é fruto da potencialidade da nossa terra, das condições climáticas e acima de tudo, da condição de logística que agora temos com o porto em Humaitá. É assim que desejo o desenvolvimento do interior. Sem muitos discursos, sem muitas promessas, mas de forma efetiva”, disse.

Pecuária

O presidente da Aleam também destacou a pecuária como setor em potencial na geração de emprego e renda no interior do Amazonas e lembrou que empresários chineses têm interesse em investir no Estado.

“O Estado do Amazonas, sem dúvida alguma, será um grande produtor de alimento. Nossa produção será comprada pelos chineses. Eles querem patrocinar a produção para que possamos vender para eles. Eles têm quase 1,2 bilhões de bocas querendo se alimentar e nós temos essas condições”, falou.

“Eu acredito que aqui será o novo Eldorado da produção de alimentos mundial”, finalizou o presidente.

COMPARTILHAR