Home / Segurança no Amazonas / Coordenador nacional do CVV fala sobre a valorização da vida e prevenção ao suicídio, na Delegacia Geral

Coordenador nacional do CVV fala sobre a valorização da vida e prevenção ao suicídio, na Delegacia Geral

Com o objetivo de divulgar os trabalhos realizados pela associação civil sem fins lucrativos Centro de Valorização da Vida (CVV), além de firmar parceria com a Polícia Civil do Amazonas, visando apoio na implantação do programa CVV na capital, o coordenador nacional de Expansão da entidade filantrópica, João Régis da Silva, ministrou na manhã desta quinta-feira, dia 18, palestra voltada à valorização da vida e prevenção ao suicídio. O encontro aconteceu no Auditório José Elcy Barroso Braga, localizado na Delegacia Geral, zona Centro-Oeste da capital.

red5-500x323

FOTO: ERLON RODRIGUES/PC-AM

O delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas, Frederico Mendes, junto do diretor do Departamento de Controle e Avaliação (DCA) da instituição, delegado Paulo Sampaio, prestigiou a palestra, direcionada aos servidores. Ao longo do evento o delegado-geral falou que a parceria entre a Polícia Civil e o CVV será firmada o mais breve possível na capital. Mendes destacou, ainda, a importância da iniciativa.

“Sabemos que a profissão policial é uma das mais estressantes do mundo. Muitos policiais acabam entrando em depressão e outros chegam, até mesmo, a cometer suicídio. O número de suicídios na classe policial é bastante elevado em todo o Brasil. A importância dessa parceria é levar o esclarecimento e, principalmente, ajuda. Buscamos essa parceria com o CVV com o intuito de cuidar não só dessa parte operacional, mas também cuidar da saúde do policial, que é extremamente importante para o desenvolvimento das nossas atividades”, pontuou Frederico Mendes.

O diretor do DCA informou que o departamento desenvolve um programa de qualidade de vida e valorização profissional do policial civil e respectivos familiares. Paulo Sampaio explicou que a demanda chegou até o DCA e, por conta disso, a Polícia Civil será parceira do CVV. Sampaio destacou que, após a implantação, o programa irá se estender a todo o Sistema de Segurança Pública do Estado e, também, para a comunidade em geral.

“Manaus tem registrado o fenômeno do suicídio e nós temos demandas de policiais e das famílias que nos procuram para passar orientação sobre essa questão. Esse é objetivo dessa parceria, buscar diminuir esses registros e levar auxílio para essas pessoas. Estamos fazendo um trabalho de sensibilização junto com o CVV, para que possamos, enquanto Polícia Civil, ser parceiros para implantar em Manaus um pólo do CVV, não só para os órgãos que compõem o Sistema de Segurança Pública, mas para a toda a comunidade”, disse Sampaio.

O coordenador nacional de Expansão da entidade filantrópica, durante discurso, enfatizou que o suicida não quer morrer e, sim, sair de uma situação difícil que ele se encontra naquele momento. “Nessas situações é que o CVV presta uma acolhida amorosa, por meio de um diálogo fraterno, compreensivo e respeitoso. Conversamos com essas pessoas da melhor maneira possível, sem questioná-las, direcioná-las, julgá-las e muito menos sem dizer a elas o que é bom, porque o que é bom para mim, pode não ser bom para essas pessoas”, relatou.

Conforme João Régis da Silva, 90% dos casos de pessoas com predisposição para o suicídio tem prevenção. “Em cada 10 pessoas com ideação suicida, nove poderão deixar de ter esse pensamento se buscar apoio e forem recebidas com afeto, carinho e recepção. E isso nós oferecemos no CVV”, complementou.

Diretor do DCA, delegado Paulo Sampaio, informou que o departamento desenvolve um programa de qualidade de vida e valorização profissional do policial civil e seus familiares

Centro de Valorização da Vida

A organização pretende implantar em Manaus o programa CVV, a exemplo de outras cidades como Blumenau, Jaraguá do Sul, Rio Negrinho, Itajaí, Itapema, Chapecó, Braço do Norte, Balneário de Camboriú, Joinville e São Miguel do Oeste, no estado de Santa Catarina; Garibaldi, Torres e Três de Maio no estado do Rio Grande do Sul; Curitiba e Maringá, no estado do Paraná; e Governador Valadares, no estado de Minas Gerais, que já possuem o serviço.

O Centro de Valorização da Vida foi fundado em São Paulo no dia 1º de março de 1962 e reconhecido como Utilidade Pública Federal em 1973. A associação civil sem fins lucrativos atua há 55 anos na valorização da vida e prevenção do suicídio. São 76 postos com mais de 2.200 voluntários treinados e capacitados para oferecer apoio emocional a todas as pessoas que buscam o CVV, tendo garantidos o sigilo, o anonimato e a privacidade.

Por meio do CVV são oferecidos serviços gratuitos, como visitas, atendimentos por telefone, e-mails, carta e redes sociais, dentre elas o Skype. Nos últimos 10 anos foram credenciados no banco de dados do órgão mais de um milhão de contatos.

Sexta Feira, 19 de Maio 2017

Publicidade de Exemplo

About PORTALDOAMAZONAS.COM

Veja Também

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Publicidade de Exemplo